quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Unidades médicas do Corpo de Bombeiros agonizam com a crise no Estado

No início de agosto eu fiz o alerta aqui no portal da situação calamitosa do hospital e das policlínicas do Corpo de Bombeiros, que já estavam naquela época sem condições de atendimento e até exames estavam sendo cancelados. Esta semana a realidade veio à tona na imprensa. O governo do Estado está usando o dinheiro do Fundo Saúde e da Taxa de Incêndio para pagamentos de salários e, desta forma, as unidades de saúde estão sem receber os seus devidos repasses. Mas o cobertor está ainda mais curto que o imaginado. O G1 publicou hoje denúncias de pais de cadetes da corporação que estão sem os seus pagamentos, porque as nomeações não foram publicadas no Diário Oficial. Traduzindo: esta turma se matriculou em fevereiro no curso de formação, mas continua sem regulamentação.

O procedimento de publicação e nomeação dos cadetes, na pior das hipóteses, leva três meses. Este atraso no processo e, consequentemente, também no pagamento dos salários é uma falta de respeito do governo. Estes cadetes são submetidos a treinamento pesado e riscos. Tendo conhecimento disso, como o governo deixa esta turma sem qualquer garantia? Em caso de um acidente, como eles terão os seus direitos e socorro assegurado?

O curso de formação dos bombeiros é rigoroso e exige muito, fisicamente, do estudante, como realmente deve ser para o seu melhor desempenho. Mas eles estão atuando sem qualquer regulamentação. Isso é inadmissível. Fica aqui a minha indignação com o abandono e irresponsabilidade do poder público.


    

Um comentário:

  1. Inaceitável que ninguém seja responsabilizado por causar tanto mal! Sérgio Cabral e Pezão deveriam ser investigado ontem!

    ResponderExcluir