sábado, 3 de setembro de 2016

Quem é?


Marcio Garcia, 38 anos, filho de um oficial da Marinha, e uma ex-servidora pública estadual, casado, pai do João Vitor, de 4 anos. Nasceu no município do Rio de Janeiro, em 1978, cresceu no bairro de Irajá, de onde saiu após seu casamento, aos 29 anos.

Estudou em escola particular no ensino fundamental e em escola pública, durante o ensino médio. Graduou-se bacharel emDireito pela Universidade Estácio de Sá. Com 17 anos,  ingressou na Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Oficiais do Corpo de Bombeiros, atualmente a escola passou a ser denominada Academia de Bombeiros D.Pedro II. Foi declarado aspirante em 1998 e transferido para o Quartel deBombeiros do seu bairro, Irajá, onde ficou apenas 2 anos, chegando a assumir o comando do Quartel de Bombeiros de Parada de Lucas, sendo transferido para o Quartel deGuadalupe, onde permaneceu por 9 anos.

Participou do levante dos CoronéisBarbonos da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, na primeira gestão do atual governador, assinando a histórica Carta Aberta dos Oficiais do Corpo de Bombeiro ao Governador do Estado do Rio de Janeiro.

Depois disso, foi transferido para Araruama, exercendo nestaunidade a função de subcomandante, posteriormente assumiu o comando do Quartel deSaquarema, já como major do Bombeiro.

Já em 2009,
 foi convidado pelo prefeito de Rio Bonito para assumir o cargo de coordenador da Defesa Civil do Município de Rio Bonito, após um ano de trabalho passou a acumular o cargo de Coordenador do SAMU do município.

Após a prisão dos bombeiros que ocuparam o 
Quartel Central dosBombeiros, em 2011, onde o Marcio Garcia era o militar mais antigo, seu nome ganhou destaque e culminou com o seu retorno involuntário ao CBMERJ.

Já em 2012, foi acusado e considerado culpado num Conselho de Justificação, por sua participação em mobilizações na defesa dos direitos dos bombeiros e posicionamento contra a corrupção.

Eleito vereador com 12.740 votos na cidade do 
Rio de Janeiro, pautou seu mandato na defesa dos trabalhadores, servidores públicos e população menos favorecida. Defensor implacável de valores morais elevados, sempre se posicionou contra a corrupção e abuso de poder.

Em 2014, 
concorreu nas eleições estaduais para o cargo de vice-governador, apesar da derrota nas urnas, a oportunidade lhe garantiu ainda mais experiência.


5 comentários:

  1. Pessoa extremamente solidária, sempre estendeu as mãos a quem precisa de ajuda.
    Conte com meu voto e da minha família.
    Que Deus abençoe sua caminhada nesta luta.
    Abraço...
    Cb BM Borges.

    ResponderExcluir
  2. Faltou líder do partido ds Câmara.
    Reynoso

    ResponderExcluir