quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O modo como você reúne, administra e usa a informação determina se vencerá ou perderá

Sei que já deveria ter me acostumado com as baixarias políticas, afinal já se passaram 4 anos de mandato como vereador e quase 10 de militância em defesa dos direitos dos servidores públicos, mas ainda tenho muita dificuldade para digerir as absurdas baixarias, só vistas no “mundo político”.

A da semana é muito simbólica. Primeiro uma nota no boletim interno deu orientações aos Comandantes de unidades sobre as providencias em caso de algum candidato realizar ato de campanha na calçada defronte ao quartel, estacionamentos e portões de acesso.

Veja abaixo:



Em algum momento o texto da nota determinou que os comandantes proibissem o ato de campanha? Leia novamente! Mostre para seu Comandante! Obrigue-o a ler lentamente!

Viu? A orientação é para fazer imagens e encaminhar para a corregedoria, o que acredito ser desnecessário já que eu mesmo faço a foto e posto nas redes sociais, mas, fique a vontade para fazer uma foto minha conversando com os bombeiros e cidadãos.

Estou certo de que é lícita a atividade de campanha no entorno dos quartéis, mas para dirimir qualquer dúvida, fiz uma consulta ao TRE e o mesmo confirmou que a atividade de campanha no entorno do quartel é lícita e que, diferente do entendimento do Douto Corregedor, a calçada e o estacionamento não são áreas sob a jurisdição militar. Veja abaixo a informação prestada pelo TRE:

Contudo, durante toda a campanha fui coagido a abrir mão do meu direito de fazer campanha pela maioria dos comandantes das unidades por onde passei, e para evitar constrangimentos, procurei atender seus apelos, mas minha paciência está se esgotando.

Mais uma vez a administração está usando um expediente covarde para USAR os comandantes de unidade para me constranger. Os Comandantes estão recebendo ordens informais para proibir a panfletagem na calçada, que eu converse com os bombeiros, e que entre nas unidades, mesmo que seja para beber água ou usar o banheiro. É claro que uma ordem dessas não será publicada no boletim ou distribuída por um ofício, ela precisa circular informalmente para não gerar registro e caracterizar o crime previsto nos arts. 331 e 332 do código eleitoral “Constitui crime, punível com detenção de até 6 (seis) meses e pagamento de 30 (trinta) a 60 (sessenta) dias-multa, impedir o exercício de propaganda.

Nesse momento, o corajoso Comandante de unidade que leu o texto até aqui já deve ter lembrado de um momento no passado recente em que outra ordem vinda do além proibia meu acesso às unidades, inclusive formaturas públicas no CFAP. E lembrou também que precisei desafiar essa ordem absurda, sofrendo algumas lesões corporais numa formatura no CFAP, que, infelizmente, resultou na denuncia de dois bombeiros que estavam apenas cumprindo uma ordem e que até hoje não podem apontar o mandante desta. Veja o vídeo com a agressão neste link (https://www.youtube.com/watch?v=Sj7Ww1Vlp9M).

Novamente, estou fazendo um esforço hercúleo para não prejudicar nenhum comandante de unidade ou oficial de dia, mas tenham certeza de que estou disposto a seguir em frente até as últimas consequências, então, antes de vir falar que não posso ficar na calçada do quartel, solicite que a determinação/ordem seja dada por escrito, esta exigência está prevista no art. 7º §3º do RDCBMERJ, e assim que receber traga ela para mim, para que eu vá diretamente ao TRE.

Estejam todos cientes que se vier falar comigo que não posso fazer campanha em via pública estará correndoo risco de ser filmado e fotografado, e que as imagens vão ser usadas para comprovar o assédio e constrangimento a que estou sendo submetido.

A campanha não pode parar!

Faltam 11 dias!


Um comentário:

  1. Siga em frente, e defenda a sua causa, que acredito, seja a causa de todos nós, bombeiros. Esteja firme, para trabalhar mais quatro anos, na Câmara dos Vereadores.

    ResponderExcluir