quarta-feira, 13 de julho de 2016

Empresas de familiares do líder do PMDB na Alerj e obras do Elevado do Joá na mira do MPE

Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou dois inquéritos investigativos para apurar possíveis irregularidades praticadas pela prefeitura na utilização de recursos públicos. Um deles mira na construção do Novo Elevado de Joá, na Zona Sul da cidade, e a segunda ação diz respeito a contratação sem licitação do consórcio Engetécnica Alpha para conclusão das obras no Velódromo, que estavam na responsabilidade da empreiteira Tecnosolo. 

>> Promotoria vai apurar contratos sem licitação de empresas de pai de deputado

A Promotoria vai solicitar à prefeitura todos os documentos relacionados ao projeto de construção do equipamento esportivo para as Olimpíadas. A suspeita surgiu após o presidente da Tecnosolo, Marcelo Pinheiro, alegar que o atraso na entrega das obras do velódromo, que ocasionou a rescisão contratual pela prefeitura, aconteceu porque todos os projetos entregues pelo poder municipal tiveram que ser refeitos, pois apresentavam erros básicos e graves, que poderiam causar acidentes como o da ciclovia Tim Maia. 

O consórcio Engetécnica foi criado em 11 de junho de 2013 e tem sede na Rua Senador Dantas, 75, sala 2212, no Centro do Rio, onde também funciona o grupo Riwa e a empresa Zadar Construções. Os administradores do grupo empresarial são Walter Guimarães Morais Junior e Paulo Roberto Moraes, respectivamente tio e pai do líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Lazaroni. 

>> Olimpíadas com a marca da corrupção

>> Pai de líder do PMDB ganha obras dos Jogos Olímpicos sem licitação

Já a investigação envolvendo as obras do Novo Elevado do Joá tem por base notícias de diversas fissuras no asfalto, dias depois da inauguração. O MPRJ quer saber se foram usados materiais de qualidade inferior àquela que deveria ter sido empregada na obra. 

4ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania, responsável pela ação, expediu ofícios à Secretaria Municipal de Obras requisitando cópia do processo administrativo que engloba a contratação da Construtora Norberto Odebrecht para a realização das intervenções, contendo medições e respectivos termos de recebimento, além de cópias dos processos de pagamento referentes ao contrato e informação sobre os responsáveis pela fiscalização da execução do contrato.  



Nenhum comentário:

Postar um comentário