segunda-feira, 11 de julho de 2016

"Policial e bandido são vítimas do governo que é o maior ladrão do Brasil", diz cunhado de PM morto no Engenho Novo

PM Victor Eric Braga Faria. Foto: Reprodução Facebook


O fim de semana teve, mais uma vez, saldo negativo para a Polícia Militar do Rio de Janeiro, com registros de violência contra agentes da corporação. Na noite deste domingo (10/7), o soldado Victor Eric Braga Faria, de 26 anos, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Lins, na Zona Norte da cidade, foi atingido na cabeça por um tiro disparado por criminosos, durante um ataque no Engenho Novo. O policial foi socorrido para o Hospital Naval Marcílio Dias, também no Lins, mas não resistiu aos ferimentos. No ataque, outro PM foi baleado sem gravidade na mão e já recebeu alta do Hospital da corporação, no Estácio. 

Victor estava há quatro anos na PM e ultimamente, segundo parentes dele, estava com medo de trabalhar e planejava pedir transferência da sua unidade para o 34º BPM (Magé), já que ele residia em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Familiares do policial comentaram ainda que ele estava passando por tratamento psicológico e sofrendo com os atrasos salariais, sem gasolina para se deslocar até o posto de trabalho. O cunhado de Victor, o artesão Agnaldo dos Santos Oliveira, fez duras críticas ao governo do Estado em entrevistas nesta segunda-feira (11). De acordo com Oliveira, o PM comentava com a sua família da precariedade nas unidades das UPPs, sem a mínima higiene e nem armamentos apropriados para enfrentar os constantes intensos tiroteios. "Ele dizia que os bandidos passavam por eles e sabiam que eram policiais, mas eles não sabiam que eram criminosos e, assim, eles ficam na desvantagem", disse o cunhado da vítima.   

O sepultamento de Victor está marcado para às 16 horas desta tarde, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste. O policial era casado e deixa um filho de três anos.



>> Policial morto no Engenho Novo tinha medo de trabalhar e queria deixar a PM

Disque Denúncia lança cartaz para encontrar autor dos disparos

O Portal dos Procurados do Disque Denúncia lança nesta segunda-feira (11) o cartaz com pedido de ajuda a população para identificar o assassino do soldado Victor Eric Braga Faria. "O Portal pede que quem tiver informações sobre a identificação do criminoso que matou o policial, denuncie pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo facebook (inbox) endereço:https://www.facebook.com/procurados.org/ ou pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177.", diz o comunicado do Disque Denúncia. 

O órgão também garante o anonimato aos denunciantes.

Reprodução Disque Denúncia

Nenhum comentário:

Postar um comentário