quinta-feira, 9 de junho de 2016

Violência no Rio nesta quinta deixa feridos em confrontos

A quinta-feira (9/6) foi de tiroteios e vítimas de balas perdidas no Rio de Janeiro. O primeiro caso foi registrado na madrugada. A psicóloga da Marinha e atleta de tiro esportivo Anna Paula Desbrousses Cotta, de 28 anos, foi baleada na cabeça após furar uma falsa blitz na Avenida Martin Luther King Jr, em Inhaúma, na zona Norte da cidade, por volta das 5 horas. Ela ainda conseguiu conduzir o carro por mais 50 metros e bateu  em um muro da estação do metrô de Inhaúma, a cerca de 200 metros da 44ª DP. O estado de saúde da jovem é grave. 

>> 'Tenho câncer, preciso da ajuda dela', diz pai de vítima baleada em falsa blitz

Na parte da manhã, um confronto no Morro da Serrinha, em Madureira, na zona Norte, deixou mãe e filho feridos. A cabeleireira Raquel Cristina Damasceno, 18 anos, levava o menino, Derick Emanuel Damasceno, de apenas 1 ano e três meses, para a creche quando foram atingidos por um tiro. Ambos foram socorridos para o Hospital Getúlio Vargas. A bala ficou alojada no ombro de Raquel, que se encontra em observação. Já a criança foi levada para o centro cirúrgico e não corre risco de morte.

>> Mãe e filho de 1 ano são vítimas de bala perdida em Madureira
Na madrugada, um policial militar foi baleado em uma tentativa de assalto na Estrada do Camboatá, em Guadalupe, também na zona Norte. O PM reagiu e foi atingido e, apesar dos ferimentos, conseguiu chegar ao Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, onde continuava internado.  

>> PM reage a tentativa de assalto e é baleado na Zona Norte do Rio

Marca de tiros no carro usado pela psicóloga da Marinha Anna Paula Desbrousses Cotta. Foto: Reprodução TV
Em uma troca de tiros contra traficantes na Vila Cruzeiro, comunidade "pacificada" no Complexo da Penha, ainda na zona Norte, um outro policial militar da UPP que atende a região foi baleado, ainda na manhã desta quinta (9). O confronto aconteceu na Rua Quatro e o policial foi socorrido para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, onde permanece em observação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário