quinta-feira, 30 de junho de 2016

Três restaurantes populares fecham as portas nesta quinta-feira

A crise que atinge o Estado e tem levado sofrimento e ansiedade a grande parte da população fluminense, teve um novo e triste capítulo. Esta quinta-feira é o último dia previsto para o funcionamento dos Restaurantes Populares da Central do Brasil, Méier e Cidade de Deus. A decisão se deu em função de uma dívida do governo do Estado com a empresa que administra as unidades, a Home Bread.


   Unidade da Central do Brasil, a maior do Estado, terá atividades encerradas   Foto: Wanderson Costa/GERJ

De acordo com a empresa, os débitos já chegam a R$ 24 milhões. Segundo reportagem do jornal O Dia, também será suspenso o fornecimento de café da manhã popular em cinco estações de trem da Região Metropolitana. Para se ter ideia do tamanho do “estrago” da medida, só no restaurante da Central, são servidos 3,7 mil almoços por dia.

Cada refeição custa R$ 2 em qualquer uma das unidades espalhadas pelo Estado. O valor foi reajustado em maio de 2015. Até cada refeição custava R$ 1.

O vereador Marcio Garcia (REDE) lamenta o esfacelamento do projeto, que considera de grande importância para quem depende dos restaurantes para fazer ao menos uma refeição digna e completa por dia. "É nestas situações que a gente confirma: é sempre a classe mais pobre que sofre com os efeitos de uma crise que tem como ingrediente principal a inoperância deste governo. Triste notícia". 











Nenhum comentário:

Postar um comentário