quinta-feira, 16 de junho de 2016

'Desabafo olímpico': nossos policiais estão morrendo

Faltam apenas 50 dias para o início dos Jogos Olímpicos e o governo do Rio continua apenas assistindo a explosão de terror e violência nas ruas da cidade, principalmente contra os agentes da lei. Ontem, dois PMs foram mortos e outros quatro baleados num intervalo de apenas 12 horas. 


                                Aos 30 anos, tenente Márcio Ávila foi um dos muitos policiais mortos no Rio  nos últimos meses  

 Os fatos se repetem com uma frequência absurda. E a falta de atitude do governo também. Não adianta mandar flores para o enterro, nem perfilar a tropa para uma salva de tiros. As honras militares não confortam os parentes e nem apagam da lembrança que PMs estão sendo caçados nas ruas e mortos por uma política corrupta e incompetente.

O secretário de segurança tem sangue nas mãos. Sangue de policiais que ele joga para a morte em UPPs falidas e eleitoreiras. Sangue do trabalhador que morre nas ruas vítima de assaltos.  Sangue de brancos, negros, ricos e pobres.  A violência no Rio é a única coisa verdadeiramente democrática vinda desse governo.



Mas o eterno secretário Beltrame não está sozinho na olimpíada do caos.  Juntam-se a ele Cabral, Pezão e Dornelles, que já garantiram, respectivamente, as medalhas de ouro, prata e bronze na categoria maratona de roubalheira. Enquanto o trio calafrio da moral pública fazia trapaças, o secretário brincava de Forte Apache com vidas de policiais e moradores . 

Só este ano, 46 policiais foram mortos, a maioria das vítimas era da PM. Colocar um ponto final nessa triste rotina passa por todos nós. Passa por nossas atitudes e consciências políticas. Remover o lixo em que se transformou a gestão pública é o único legado que nós podemos deixar para nós mesmos.   

E missão dada, parceiro, é missão cumprida!

Márcio Garcia, bombeiro, está vereador, e não desistiu de lutar.


Um comentário:

  1. Vergonhoso...brutalidade pura. Se fosse ao contrário com certeza teriam apoio e até proteção

    ResponderExcluir