quinta-feira, 16 de junho de 2016

Nem cão escapa dos tiroteios no Rio. Sheik terá que amputar a pata baleada

Balas perdidas disparadas para todos os cantos e uma população acoada e atormentada com a falta de segurança. Assim tem sido a rotina do carioca nos últimos meses. E no fogo cruzado entre criminosos e força policial, nem os animais estão sendo poupados. Sheik, o simpático cãozinho da foto, foi uma das mais recentes vítimas da violência na cidade. Ele foi baleado na pata dianteira direita durante uma intensa troca de tiros entre traficantes e PMs no Complexo da Penha, comunidade pacificada da zona Norte, na manhã desta quinta-feira (16/6). O animal foi socorrido por agentes da Suipa (Sociedade União Internacional Protetora dos Animais) e deve passar por uma cirurgia para amputar a patinha nesta sexta (17).

Sheik sofreu uma fratura exposta no úmero esquerdo e seu estado é delicado. Segundo a Suipa, o número de animais atingidos por balas tem aumentado nos últimos tempos. A entidade também foi vítima da violência. Em maio, dois carros da sociedade foram levados por marginais, um deles carregado com rações para os animais internados. 

O confronto desta quinta (16) no Complexo da Penha deixou também um morador idoso ferido. O homem foi atingido no rosto por estilhaços de uma bomba de fabricação caseira, que segundo a PM foi arremessada pelos criminosos. O morador segue internado no  Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. 


Cachorrinho Sheik, atingido por bala perdido no Complexo da Penha. Foto: Suipa

Nenhum comentário:

Postar um comentário