segunda-feira, 27 de junho de 2016

Esposas e parentes de PMs realizam ato em frente ao Quartel General e pedem por salário e segurança

Um grupo com cerca de 15 mulheres - esposas e familiares de Policiais Militares - fizeram um ato simbólico em frente ao Quartel General da Polícia Militar, no Centro do Rio, na manhã deste sábado (25/6). Os manifestantes reivindicaram  o pagamento da segunda parcela do salário de maio dos policiais e mais segurança para a categoria.

Somente este ano, 54 policiais foram mortos por criminosos, em serviço ou durante a folga. Os números alarmantes levaram ao grupo das esposas a uma  mobilização pelas redes sociais, primeiramente, para denunciar o sucateamento do setor. As primeiras postagens foram feitas em abril e a adesão, não só de parentes, foi imediata.

A cada depoimento no perfil do Facebook "Esposas e Familiares Somos Todos Sangue Azul", ficava mais delineado o cenário caótico da Segurança Público no estado. Os PMs vêm enfrentando sérias dificuldades no ambiente de trabalho. Entre as críticas, foram denunciadas nas postagens as péssimas condições dos coletes de segurança, das armas, dos containers das UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora), das refeições, das viaturas e até dos blindados usados nas operações especiais dentro das comunidades.

No mês de abril, as esposas saíram do ambiente virtual para reivindicar os direitos da categoria nas ruas do Rio. O ato deste sábado (25) foi apenas um dos muitos programados com o objetivo de chamar a atenção da opinião pública e da mídia internacional às vésperas das Olimpíadas. A expectativa é de que o dia 5 de agosto, no Maracanã, aconteça um dos manifestos mais importantes do grupo. Na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. Mas dias depois a mobilização continua em outros pontos do Rio, como o que está programado para acontecer frente ao Museu do Amanhã, na Praça Mauá.




Nenhum comentário:

Postar um comentário