segunda-feira, 20 de junho de 2016

Dornelles: verba extra de R$ 2,9 bi não irá para pagar servidores

Quem esperava que o dinheiro que deve chegar aos cofres do Estado via União fosse ser usado para pagar o funcionalismo, pode vir a se decepcionar. Foi o próprio governador em exercício Francisco Dornelles (PP) quem já sinalizou neste sentido. Em entrevista ao jornal O Globo no final de semana, Dornelles já avisou: o aporte financeiro do governo federal será para as Olimpíadas, e não para o Estado do Rio.

       Governador em exercício afirmou que dinheiro vai para Metrô e segurança 
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

Desta forma, o socorro financeiro deverá mesmo ser usado para custear as obras da Linha 4 do Metrô e para reforçar o setor de segurança pública. A conclusão natural é simples: dos R$ 2,9 bilhões cantados em verso e prosa desde sexta-feira pelo governo não sairá um centavo para o pagamento dos servidores públicos estaduais. O próprio Dornelles alegou que a segurança é uma prioridade no uso deste dinheiro extra em função da necessidade de ter mais segurança nas ruas durante os jogos.

A princípio, de acordo com matéria nos jornais deste final de semana, o dinheiro também será usado para pagar o Regime Adicional de Segurança (RAS), programa de horas extras a policiais. O pagamento do RAS já está atrasado, em alguns casos, em quatro meses. Em entrevistas, Dornelles ainda deu a entender que o governo federal tem dívida com o Estado. “Acho que o Rio vive uma situação específica. O governo federal não cumpriu o compromisso com o Comitê Olímpico de conseguir recursos e empréstimos para a mobilidade. Existe uma dívida. A Olimpíada é um evento do Brasil, que não pode fracassar”.

E o salário de maio?
Em meio a tantas incertezas e definições não tomadas, parte do salário de maio de todos os servidores estaduais continua sem ser pago. Na semana passada, o governo quitou apenas uma parcela dos vencimentos e já afirmou que não sabe quando pagará a outra parte. Há rumores, segundo uma fonte afirmou ao site, de que essa liberação possa acontecer apenas no dia 13 de julho.

Nas redes sociais do vereador Marcio Garcia (REDE) chovem críticas ao atraso nos pagamentos e à situação caótica das contas públicas. Servidores de todos os setores vivem um clima de apreensão já que não sabem sequer quando irão receber novamente. Uma das informações divulgadas pela imprensa esta semana dá conta de que o caixa do Estado chegou a ter míseros R$ 35 mil  depositados dia destes.





Nenhum comentário:

Postar um comentário