terça-feira, 21 de junho de 2016

Conjunto da obra que vem causando as rachaduras na imagem do Rio

A imagem aérea da ciclovia Tim Maia, em São Conrado, na zona Sul do Rio de Janeiro, mostrada na manhã desta terça-feira (21) pelo jornalismo da Rede Globo, provocou nova onda de insegurança na população, especialmente nos moradores que utilizam a via. A pista, que em abril foi palco de uma tragédia que deixou duas vítimas fatais, agora apresenta desnível visível em um dos seus trechos. A Fundação Geo-Rio afirma que a ciclovia foi construída dessa maneira, em função da topografia do local e seu melhor aproveitamento. Enquanto isso, o trecho que desabou continua interditado e só deve ser liberado em agosto. 

Sem comentar os constantes desgastes da imagem do estado no exterior, por causa do aumento expressivo da violência e acidentes como o da ciclovia, além das investigações dos supostos casos de corrupção em torno das obras para os Jogos Olímpicos, o prefeito da cidade Eduardo Paes afirmou nesta terça (21) que o Rio está em situação financeira confortável e o endividamento do município caiu durante o período de preparação para as Olimpíadas. 

Paes aproveitou a coletiva de imprensa para disparar contra o governo estadual, que até pouco tempo tinha no comando o seu companheiro de partido (PMDB), o governador Luiz Fernando Pezão, afastado por motivos de doença. Segundo o prefeito, se o estado passa por dificuldades econômicas não é em função dos Jogos, que está sendo usado como argumento para que o governo estadual obtenha ajuda federal.

Desde a sexta-feira (17) o Rio estampa as páginas dos jornais do exterior, ganhando pontos em repercussão negativa. Após o decreto de calamidade pública anunciado pelo governador em exercício Francisco Dornelles (PP), na sexta, dois episódios deixaram a comunidade internacional em alerta: o resgate do traficante Nícolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, da maior emergência pública do estado, o Hospital Souza Aguiar, durante a invasão de cerca de 15 criminosos à unidade médica, com o saldo de dois inocentes mortos; e o assalto a atleta paralímpica australiana de vela, Liesl Tesch, que pelas redes sociais relatou os momentos de pânico que viveu ao lado da oficial da equipe de vela do país, Sarah Ross. As duas foram abordadas pelos bandidos no Aterro do Flamengo, na zona Sul carioca, e tiveram as suas bicicletas levadas durante um passeio turístico. 

Desnível na pista foi construído para aproveitar a topografia do local  (Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio)
Desnível na ciclovia Tim Maia, em São Conrado. Foto: G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário