quinta-feira, 9 de junho de 2016

Audiência pública: em debate, a segurança em comunidades e caminhos para a Defesa Civil do Rio

Fazer um amplo e minucioso diagnóstico sobre o funcionamento do sistema de Defesa Civil do Rio nos dias atuais. É com essa proposta que será realizada, no próximo dia 27 de junho, na Câmara Municipal, uma audiência pública que vai discutir o tema “Construindo Comunidades Mais Seguras”. Proposta pelo vereador Marcio Garcia (REDE), presidente da Comissão de Defesa Civil da Casa, a reunião será uma espécie de prestação de contas à sociedade. A ideia é entender em detalhes o que tem sido feito para amenizar os efeitos dos desastres na cidade e as ações de prevenção.

Funcionamento de Sistema de Alerta e Alarme será um dos destaques dos debates

Para Marcio Garcia, essa é uma boa oportunidade para que a cidade se debruce sobre os avanços e desafios que envolvem o setor. “É uma forma que encontramos de criar um espaço democrático para que as autoridades da área, especialmente a Defesa Civil, façam a apresentação destes avanços, dos desafios, que ainda são grandes, e das conquistas”, destaca o vereador. Garcia reforça que o encontro também será uma forma de a população se manifestar. “A partir daí, poderemos identificar alguns pontos que ainda precisam ser melhorados e cumprir nossa função institucional, construindo, de fato, uma cidade mais segura para todos”.

Para o encontro, serão convidados os titulares da Defesa Civil, da Secretaria Municipal de Habitação, da Secretaria de Desenvolvimento Social e da GeoRio. Um dos pontos sobre o qual o grupo pretende se debruçar é o Sistema de Alerta e Alarme, aquele que é acionado em caso de iminência de fortes chuvas, por exemplo. Esse dispositivo busca evitar tragédias, como consequências de desmoronamentos em encostas ou outros tipos de acidentes. Também serão debatidos:  trabalho da Defesa Civil nas escolas, ocorrências simuladas, detalhes sobre o plano de contingência e quais medidas estruturais e não estruturais do sistema de Defesa Civil estão em funcionamento.

Toda a rede de ação importa
Um aspecto que chama atenção é que a Comissão de Defesa Civil também quer ter um diagnóstico preciso envolvendo todas as pontas da rede de ação no caso de ocorrências motivadas por acidentes ou desastres naturais. A ideia é saber como atuam não só a Defesa Civil a partir do registro de um sinistro, mas também como agem as outras pontas do sistema, como a assistência social, a partir do momento em que uma casa precisa ser interditada, por exemplo. O que vem depois disso? Qual a nossa estrutura de abrigos temporários? Existe um acompanhamento destas famílias de forma eficaz? – são algumas das perguntas que serão colocadas em debate.


Na mira da audiência, outro aspecto valioso quando o assunto são as áreas de risco e a necessidade de proteção: aumentar o grau de consciência e o compromisso de todos visando a diminuir as vulnerabilidades a que a população está exposta. Entre os convidados do encontro, também estarão lideranças de bairros, familiares que sofreram com algum desastre natural como desmoronamentos, além de funcionários da Defesa Civil, agentes comunitários de saúde, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário