terça-feira, 31 de maio de 2016

Agência de classificação de risco rebaixa nota do Rio

A situação das finanças do Estado do Rio continua indo de mau a pior. O cenário é complexo e muito preocupante. A grave crise que se abateu sobre os cofres públicos se reflete em todos os setores da economia, com aumento do desemprego, queda nos investimentos. Nem pagar os servidores públicos em dia o governo fluminense tem conseguido. Agora, para piorar a situação, a nota do Estado foi rebaixada pela agência de classificação de risco Standard and Poor’s (S&P), de BB- para B-.

    Sinal vermelho: avaliação da S&P coloca o Estado em situação ainda mais delicada

O motivo para a reclassificação foi o não pagamento do serviço da dívida contraída pelo Rio no valor de R$ 30 milhões. O montante é referente a um empréstimo contraído junto a Agência Francesa de Desenvolvimento.

Como as agências internacionais de classificação também trabalham com perspectivas - e não somente com dados econômicos de momento - a falta de ação do governo para estancar a grave crise foi determinante para a decisão da S&P. Esse ambiente negativo leva naturalmente as agências a entender que há um clima de incerteza quanto à disposição para quitar a dívida.


Leia íntegra sobre o assunto na matéria do G1:

Em crise, governo Pezão liberou generosos incentivos fiscais no final de 2015

Aposentados e pensionistas com os seus benefícios atrasados, salários dos servidores com o calendário de pagamento alterado, a classe militar sem o RAS (Regime Adicional de Serviço), sucateamento dos órgãos públicos nos mais diversos setores e sem condições de funcionamento. O cenário da crise na rede estadual do Rio vem castigando a população e os seus servidores. Mas nem todo mundo tem motivo para reclamar. Basta avaliar uma única página do Diário Oficial do Estado, mais exatamente do dia 29 de setembro de 2015, para se ter dimensão dos incentivos fiscais oferecidos pelo governo de Luiz Fernando Pezão (PMDB) à iniciativa privada. 

Com suporte no Decreto nº 44.013, de 02 de janeiro de 2013, a Secretaria de Estado de Cultura autorizou, somente nesta data, seis editais concedendo incentivo fiscal à empresas apoiadoras de eventos culturais e entretenimento. A Tam Linhas Aéreas foi patrocinadora do projeto "Cuido do meu destino", cujo o proponente foi o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável. O valor incentivado para o evento foi de R$ 85.375,20, oferecendo como contrapartida R$ 21.343,80. O projeto "Recicla Vida", da Pimpolhos da Grande Rio, teve como patrocinadora a Fabricadora de Poliuretano Rio Sul, que recebeu o incentivo de R$ 480.000,00, com contrapartida de R$ 120.000,00. Já o projeto Labirinto, da Allure Filmes e Produções Artísticas, conseguiu incentivar o valor de  R$ 352.000,00 para a sua patrocinadora, a Telemar Norte Leste S/A. A contrapartida foi de R$ 88.000,00.

A Telemar Norte Leste S/A também aparece no edital como patrocinadora do projeto Permanências e Destruições II, da Montevideo Filmes Ltda, com o valor em incentivo fiscal de R$ 140.000,00, no entanto, a contrapartida foi de apenas R$ 35.000,00. O projeto Unicirco - Arte/Educação & Comunidade, do Instituto Cultural e Assistencial São Francisco de Assis, com a Petrobras como madrinha, conseguiu incentivar o cifra de R$ 1.600.000,00. A contrapartida apresentada foi num valor bem menor: R$ 400.000,00. E o 10º Prêmio Zilka Salaberry de Teatro Infantil, do Vertente Cultural CEPETIM - Centro de Pesquisa e Estudo do Teatro Infantil, também com o patrocínio da Telemar Norte Leste S/A, faturou o valor de R$ 156.000,00 em incentivos e, para não fugir à regra, a contrapartida se manteve num patamar bem suave, de R$ 39.000,00.


Reprodução Internet

Ou seja, os incentivos dados foram na ordem de R$ 2.813.375,20, com contrapartida de apenas R$ 703.344,70. Uma matemática realmente difícil de compreender, especialmente quando o Estado divulga tantas dificuldades financeiras e cofres vazios para pagar os salários dos trabalhadores. 

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Picciani de olho no comando de Furnas

Um caminho livre, sem qualquer obstáculo. Assim os comandos das estatais do setor elétrico têm despertado os olhares dos peemedebistas. No Rio, o presidente da sigla, Jorge Picciani, já faz pressão para indicar a nova presidência de Furnas, segundo reportagem do Jornal O Globo.

Números do ISP "mascaram" realidade de roubos de veículos no Rio

Uma avaliação mais aprofundada dos números apresentados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) sobre o tópico "roubo de veículos" levanta nova polêmica acerca da real situação da criminalidade no Rio de Janeiro. A reportagem destaca que a quantidade de carros roubados no estado é maior que a divulgada pelo ISP. A redução deste tipo de crime está incluído no sistema de metas dos agentes públicos, interferindo, então, na avaliação dos batalhões e delegacias distritais e, na sequência, nas gratificações dos agentes.  
Reprodução Jornal O Dia

De acordo com a publicação, o critério usado para tipificar o crime "mascara estatísticas pelo fato de em muitas ocorrências ser levada em conta a intenção de criminosos usarem o veículo roubado em outros crimes". A ocorrência, ao invés de ser registrada como “roubo de veículo”, é classificada e contabilizada posteriormente como “roubos outros”. Foi seguindo este critério que 717 veículos roubados entre janeiro e abril deste ano aparecem no estudo do ISP em outras categorias de crimes. 

Veja a reportagem na íntegra:

Estatísticas de roubos de veículos não refletem realidade no estado

CREA, sobre desabamento da ciclovia: “sequência de equívocos"

“Sequência incrível de equívocos por todos os órgãos envolvidos”. Foi assim que o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ), Reynaldo Barros, resumiu o desabamento de parte da ciclovia Tim Maia, no dia 21 de abril, que deixou dois mortos. Em entrevista à imprensa, ele disse que todos falharam e que faltou um estudo prévio, o que representa um erro grave.
O CREA apresentou um relatório que confirma o que já se sabia informalmente: os projetos básico e de execução da obra em si não consideraram o óbvio: que as ondas do mar poderiam atingir a estrutura da obra, de baixo para cima, adquirindo uma velocidade imensa. No dia do desabamento, a ressaca era muito forte e a estrutura não aguentou e ruiu.  Faltou, segundo o representante do CREA, entre outros pontos, um estudo oceanográfico detalhado. Entre a série de equívocos aponta pelo órgão também está a falta de um profissional independente para acompanhar as obras e estudos técnicos.

Em entrevista à imprensa na última semana, o vereador Marcio Garcia (REDE) criticou o fato de as intervenções para os Jogos Olímpicos, por exemplo, estarem sendo feitas sem respeitar prazos. O resultado são justamente os erros primários e passíveis de serem evitados como a da queda da ciclovia. “Quando será concluída a TransOeste, a Linha 4 do Metrô, as intervenções do PAC nas comunidades? O governo está dando atenção para as obras que os turistas vão ver quando chegarem aqui para as Olimpíadas, mas esquecendo da população”, criticou o vereador.
Ciclovia na época do desabamento apresentava fissuras. Foto: Ascom Marcio Garcia

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Justiça do Rio dá parecer favorável a presidência da Câmara e derruba CPI das Olimpíadas

Uma decisão da 9a. Vara Cível do Rio, anunciada na tarde desta quarta-feira (25/5) acatou o pedido do presidente da Câmara de Vereadores, Jorge Felipe (PMDB) de suspender as atividades da CPI das Olimpíadas na Casa. Esta é quarta tentativa de obstruir os trabalhos da bancada de oposição ao governo que pretende investigar as relação das empreiteiras que estão atuando em obras para os jogos olímpicos na cidade e que doaram para a campanha do prefeito Eduardo Paes (PMDB). 

A instalação da CPI na Câmara já se arrasta há dois meses. Nesta terça (24) foi publicado no Diário Oficial da Câmara a decisão judicial da 7ª Vara de Fazenda Pública, que decide restabelecer o funcionamento e dar prossecução regimental aos trabalhos de sindicância. Na gangorra do autorizar e derrubar com o suporte da Justiça, as atividades da CPI nem conseguiram engrenar antes da recesso de Corpus Christi, como pretendia os vereadores a favor da sindicância. O autor do pedido de investigação, o vereador Jefferson Moura (REDE), já anunciou que vai recorrer novamente.
Vereador Marcio Garcia questiona também as obras do legado dos jogos olímpicos, que estão paradas em diversos pontos da cidade, como na comunidade da Rocinha

Pezão mantém vigilância sobre gestão Dornelles

A coluna Expresso da revista Época pulicou nesta terça (24/5) que, mesmo licenciado do governo do Rio de Janeiro para tratamento de saúde, Luiz Fernando Pezão (PMDB) continua deliberando as medidas da gestão do governador em exercício Francisco Dornelles (PP). Segundo a publicação, o secretário de governo Affonso Monnerat tem enviado secretários para chegarem com Pezão se devem seguir as ações traçadas por Dornelles.

Em abril, uma fonte ligada ao governo informou, na condição de anonimato, que Dornelles estaria sofrendo com mal de Alzheimer, em estágio já comprometedor as suas atividades. A mesma pessoa disse também que Dornelles teria passado por exames um pouco antes de assumir o cargo, no Hospital Pró-Cardíaco, que comprovaram o avanço da doença. 



Reprodução Internet



terça-feira, 24 de maio de 2016

SBT RJ: Suspeita de fraude em obras do PAC na Rocinha


O jornalismo do SBT Rio deu destaque nesta segunda-feira a Ação Civil Pública que o Ministério Público do Estado ajuizou contra o governo do Estado e o consórcio Engetécnica, responsável pelas obras do PAC na Rocinha, comunidade na zona Sul carioca.



Saneamento básico deveria ser prioridade, na opinião da comunidade



'Não há recurso suficiente para atender o cidadão em todas as suas necessidades'. Beltrame justifica crise no RJ pelo cenário nacional

"Esta questão de que o estado é o responsável e o estado tem que dar conta de tudo isso, na minha opinião, não cabe mais no século XXI. O estado brasileiro, não é nem o Rio de Janeiro, ele não tem mais condições de atender o cidadão em todas as suas necessidades. Não há recurso suficiente para isso". O discurso partiu do secretário de Segurança Pública do Rio José Mariano Beltrame, nesta terça-feira (24/5), em entrevista feita pelo RJTV após o secretário depor na CPI dos Autos de Resistência na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Beltrame comentou os novos resultados acerca dos índices de criminalidade, divulgados recentemente pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), que aponta aumento de 15,9%, assim como as ocorrência por "autos de resistência".  

O secretário defendeu mudanças na legislação, pelo fato das "pessoas não respeitam mais a lei penal". Foi além, fez uma escalada englobando outros setores da sociedade para justificar a ruína dos investimentos da sua pasta e pediu a ajuda da população. "Está aí o problema da Previdência, estão aí as questões tributárias, as questões de falta de infraestrutura em várias cidades e, também agora, obviamente, isso chegou na questão da polícia. Então eu acho que é o momento da sociedade também tentar ajudar dentro da sua possibilidade, mas vejo com muita frustração", comentou.

Na Alerj, Beltrame alegou que, para mudar a realidade dos números, a sua secretaria está investindo em maior tempo de treinamento dos policiais, para que eles deem mais tiros na academia do que nas ruas. E considerou ser muito difícil mudar a mentalidade de uma polícia que estava acostumada "a receber a gratificação Faroeste". 

>> Réu em processo de improbidade, Beltrame busca R$ 9 bi na Alerj

>> Polêmica nos cursos de formação para PM. Especialistas atribuem crise à gestão inadequada

Beltrame não descarta entregar o cargo após os jogos olímpicos. Ele considerou que a medida, se acontecer, será de "foro pessoal". E disparou: "Todo mundo sabe que tenho motivos de sobra para estar desanimado. Há dois anos que não se governa neste país. Só se ofende e se defende". 

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Cadê o legado? Obras para Jogos Olímpicos são para turista ver

Ciclovia desaba em São Conrado. Foto: JB

“O legado que foi prometido à população do Rio, que ultimamente tem sofrido com todos os transtornos causados pelas obras em ritmo acelerado, vendo a sua cidade destruída e sem qualquer ordem urbana, não está tendo a atenção necessária". O alerta foi feito este fim de semana pelo vereador Marcio Garcia (REDE), em entrevista a veículos de comunicação. 

O parlamentar destaca que as intervenções para os Jogos Olímpicos são feitas sem qualquer planejamento, sem respeitar os prazos estabelecidos. O resultado? Erros primários que podem levar a tragédias como a da queda da ciclovia, ou situação de abandono a população, como está acontecendo na comunidade da Rocinha, que até hoje aguarda pela finalização das obras do PAC 1, prometidas pelo poder público para o ano de 2011. 

"As obras de infraestrutura anunciadas ainda não apareceram. Quando será concluída a TransOeste, a Linha 4 do Metrô, as intervenções do PAC nas comunidades? O governo está dando atenção para as obras que os turistas vão ver quando chegarem aqui para as Olimpíadas, mas esquecendo da população”, critica o vereador.

Veja a reportagem do Jornal do Brasil:

MP ajuíza Ação Civil Pública contra governo do Rio e consórcio Engetécnica

Uma Ação Civil Pública ajuizada em abril pelo Ministério Público do Estado do Rio chamou a atenção para supostas irregularidades que podem estar acontecendo em contratos de consórcios do PAC 1, no Complexo da Rocinha, em São Conrado, na zona Sul do Rio. A previsão de finalização das obras iniciadas em 2008 era o ano de 2011, mas até o momento não foram entregues a comunidade. 
Saneamento e pavimentação foram esquecidos

Em uma visita a Rocinha, o vereador Marcio Garcia constatou que os legados prometidos pelo poder público foram deixados em segundo plano. O saneamento e pavimentação de vias de acesso, principal reivindicação dos moradores, passaram longe das intervenções, que priorizaram a reforma da passarela e o complexo esportivo. O novo Mercado Popular, que também representa bons ares para o fortalecimento da economia local, continua com as suas obras paralisadas desde setembro de 2015.      
Plano Inclinado na Rocinha. Obras paralisadas

Mercado Popular com obras paradas
A constatação deste cenário, na avaliação de Garcia, representa um desrespeito, pois transforma os moradores em meros expectadores do processo de mudanças, enquanto toda a população sofre com os transtornos causados pelas intervenções. “A cidade é tomada por obras que provocam dificuldades de deslocamento, engarrafamentos, alteração em calendários escolares. Somos impactados de todas as formas. Quando chega algum ônus à população, vem acompanhado de atraso, superfaturamento”, critica. 


Veja a reportagem da Revista Viu!

Olimpíadas com a marca da corrupção



sábado, 21 de maio de 2016

"Beltrame teria que falar menos e fazer mais por nós", desabafa PM

As declarações do Secretário de Estado de Segurança José Mariano Beltrame, de que a tropa da Polícia Militar estava fazendo "corpo mole" no combate à criminalidade no Rio, repercutiu como uma bomba no meio militar. O pronunciamento de Beltrame veio após a divulgação da pesquisa realizada pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), na quinta-feira (19/5), apontando um aumento de 15,4% no número de homicídios dolosos no Estado. Os dados revelam o fracasso da política de segurança do atual governo de Luiz Fernando Pezão (PMDB).

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da PM, Wanderley Ribeiro, defende a saída de Beltrame do cargo. “O Beltrame deveria entregar o cargo porque não tem mais condições de comandar a tropa, que está faminta”, afirmou em entrevista ao Jornal O Dia.

Veja a reportagem na íntegra:
Foto Jornal O Dia

Beltrame revolta tropa por culpá-la pela violência no Rio

quinta-feira, 19 de maio de 2016

RAS de policiais e bombeiros: Estado libera R$ 9,2 milhões para pagamento de benefício

Depois de amargar meses sem o recebimento de benefícios e pressionando o Estado, policiais civis e militares e bombeiros vão finalmente receber a gratificação do Regime Adicional de Serviço (RAS). O Governo do Estado liberou, nesta quarta-feira (18), os valores referentes ao benefício. Segundo a Secretaria Estadual de Fazenda, foram liberados R$ 9,2 milhões referentes ao RAS. Os pagamentos são relativos a dezembro de 2015 e janeiro deste ano.

As esposas de policiais militares do Estado chegaram a realizar, no mês de março, uma manifestação, no Centro do Rio, em protesto contra o corte dos benefícios da categoria. Na oportunidade, elas cobraram, entre outros direitos, o pagamento justamente da gratificação referente ao RAS. Elas também pressionaram por melhores condições de trabalho, contra as viaturas em péssimo estado de conservação.

  
     Esposas de policiais chegaram a ir às ruas para cobrar pagamento de benefícios e salários atrasados

De acordo com informações do jornal O Dia, o total liberado para pagar o RAS aos profissionais da PM foi de R$ 4.540.845. Para a Polícia Civil, o montante total é de R$ 2.459.000. Já para os Bombeiros, o volume é de R$ 2.238.740.

Homicídios no RJ aumentaram 15% nos últimos quatro meses em relação a mesmo período de 2015


Novos dados estatísticos divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) nesta quinta-feira (19) mostram que os índices de violência no Rio de Janeiro estão cada vez mais preocupantes. De acordo com o levantamento do instituto, só nos quatro primeiros meses de 2016, houve um aumento de 15,4% no número de homicídios dolosos no Estado. Os dados são comparativos com o ano de 2015. Ao mesmo tempo, o número dos registros dos chamados roubos de rua também cresceu 23,7%. Já o roubo de veículos também teve aumento no mesmo período: 19,7%. 

Confira no link a matéria do jornal O Dia com os dados da pesquisa:


quarta-feira, 18 de maio de 2016

Brasil sem Pedofilia: Ong tem na informação aliada no combate ao abuso sexual contra criança

No dia 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), um crime bárbaro chocou o país.Uma menina de apenas oito anos foi raptada, drogada, violentada e morta carbonizada por jovens de classe média alta da cidade. O caso Aracelli, como ficou conhecido, deu origem ao Dia Nacional de Combate a Violência Sexual contra a Criança e o Adolescente. A data é uma oportunidade para autoridades, entes governamentais e ativistas discutirem os avanços e ações integradas para garantir os direitos desta população.   

No Rio de Janeiro, o Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança (CAAC), instalado em 2015 nas dependências do Hospital Souza Aguiar, no Centro, tem servido como referência no tratamento, encaminhamento e acompanhamento ao menor vítima, com atendimento especializado. No entanto, na opinião de militantes da causa, os esforços e resultados alcançados na garantia de direitos das crianças vítimas de abuso sexual no estado ainda tem um longo caminho pela frente.

"É notório o nível de profissionalismo e comprometimento dos conselheiros tutelares do Rio. O que falta é um melhor aparelhamento dos conselhos e ainda que todos os atores e entidades do sistema de garantia de direitos tenham uma rede que possa se comunicar, mitigando todo o desgaste com que passa a criança vítima desse crime bárbaro", avalia Cláudia Sobral, diretora da Ong Brasil sem Pedofilia, que atua no combate a este tipo de crime via internet. 

Para ela, a ação integrada com profissionais de Segurança Pública e da rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), prevista na Lei 12.845/2013, facilita o atendimento em hospitais públicos que oferecem aporte emergencial, integral e multidisciplinar às vítimas de violência sexual. A legislação prevê ainda amparo médico, psicológico e social, além da facilitação do registro da ocorrência e da coleta de material necessário aos exames.
No ano passado, o Rio registrou 2.055 denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes, o que representa uma queda em relação ao ano anterior, que teve 3.495 casos registrados. Segundo Sobral, o número de denúncias feitas em órgãos oficiais não tem relação com a diminuição de casos. "O que acontece é uma subnotificação dos crimes por desinformação, medo ou pela dificuldade que é realizar a queixa e tudo o que vem em seguida", explica a militante. O silêncio da vítima, muitas vezes, pode acabar na revitimização, de acordo com Sobral.
Para facilitar e incentivar a vítima fazer o registro policial, o CAAC equipou o seu espaço com um cartório, com salas especiais para gravação de depoimentos e realização de exame de corpo de delito. Dois policiais da Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima e um perito do Instituto Médico-Legal (IML) atuam no setor de emergência pediátrica do hospital. Os fatos relatados são incluídos no inquérito de investigação. 
Em seu trabalho via internet, Sobral conta que lida com casos cada vez mais "absurdos". Tendo a informação como principal ferramenta de atuação, a ong organiza palestras sobre o tema, especialmente em escolas. "Ampliamos o trabalho com matérias em publicações mensais de diversos setores, além de visitas a consultórios pediátricos, onde entregamos material didático e informamos sobre a necessidade de notificar compulsoriamente ao Conselho Tutelar qualquer suspeita de abuso sexual, negligência ou maus tratos contra crianças e adolescentes", conta ela. 

Cláudia Sobral (direita) e a desembargadora Ivone Caetano, da Vara da Infância Juventude e Idoso. Foto: Arquivo pessoal

Projeto dá desconto no IPTU para quem investir em energia solar

Há tempos, o incentivo a projetos ambientais e de sustentabilidade deixou de ser uma benesse ou um favor a ser concedido pelo Poder Público. Cuidar das questões ambientais passou a ser uma importante agenda das cidades em todo o mundo. No Brasil, um país com proporções continentais, há muito ainda a se fazer neste sentido.


  Casa equipada com placa de energia solar: caminho para a sustentabilidade   Foto: Galileu

Pensando nisso, o vereador Marcio Garcia (REDE) tem buscado fomentar debates e elaborar projetos de lei que beneficiem as questões ambientais no Rio. Um dos projetos do parlamentar em tramitação na Câmara Municipal procura incentivar o uso de painéis solares em residências. Chamado de placas fotovoltaicas, o equipamento é colocado nos telhados das casas e é responsável pela captação dos raios de sol, que serão, então, transformados em energia limpa e sustentável.

Pela proposta de Marcio Garcia, o projeto, que já está pronto para ir a voto em plenário, concede desconto no valor do IPTU de acordo com o volume de energia produzido mensalmente por imóvel. A proposta reduz em 10% o valor do imposto para as construções que produzam até 150 kWh por mês; 20% nas aquelas que produzam até 300 kWh; 30% para construções que gerem até 600 kWh e redução de 40% no valor do IPTU para o volume produzido superior a 600 kWh.

Facilitador
“Trata-se de um projeto de muita importância para a sociedade e o meio ambiente. A questão da sustentabilidade e da busca de fontes alternativas de energia é foco em todo o mundo”, defende Marcio Garcia. O vereador destaca que, como a instalação deste tipo de painel ainda é muito cara no Brasil, é importante oferecer o incentivo da redução no valor do IPTU. “O desconto é um facilitador para quem investiu seu dinheiro para obter uma energia limpa e que em nada agride o meio ambiente”, destaca Marcio Garcia.

Na sua justificativa para a apresentação da matéria, o parlamentar ainda lembra da importância das parcerias entre o Poder Público e a sociedade civil. “O projeto que apresentei busca não só tratar de sustentabilidade, como também de incentivar essa referida parceria, gerando benefícios não só à nossa cidade, mas também a todo o planeta”, destaca o vereador.


terça-feira, 17 de maio de 2016

Plenária da REDE no Rio conta com presença do deputado Alessandro Molon

"A cidade do Rio de Janeiro e a conjuntura política atual" é tema da plenária da REDE Rio, que contará com a presença do deputado federal Alessandro Molon. O evento, com entrada franca, será realizado no dia 20 de maio, a partir das 18h30.  


#Sancionaprefeito: para virar lei, projeto de painéis eletrônicos depende agora do Executivo

Como o blog já informou, a Câmara Municipal do Rio aprovou o projeto de lei do vereador Marcio Garcia (REDE) que obriga a instalação de painéis eletrônicos em casas noturnas do Rio. Nestes painéis, deve constar o número exato de frequentadores no local em tempo real. O objetivo da matéria é evitar a superlotação nos estabelecimentos e, consequentemente, tragédias como a da boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, no ano de 2013.

    Campanha nas redes sociais busca sensibilizar Executivo a sancionar a matéria

Para virar lei, o projeto agora precisa da sanção do prefeito Eduardo Paes (PMDB). “Entendemos que o projeto, uma conquista de vários setores da sociedade preocupados com a segurança destes estabelecimentos, representa um grande avanço para a segurança dos freqüentadores. Agora precisamos da sanção para que esse passo seja concretizado”, afirmou Marcio Garcia.  


Repúdio: inscrições de Gentileza são depredadas em meio a obras das Olimpíadas

Enquanto as intervenções avançam a pleno vapor na Zona Portuária do Rio de Janeiro, com a proximidade dos jogos olímpicos, em meio ao maquinário pesado e muita poeira uma obra urbana que ganhou a simpatia da população pelo seu aspecto humanístico padece com toda a ordem de vandalismo, inclusive pichações. As pinturas do artista plástico Gentileza, sem qualquer tipo de manutenção, estão sujas e são alvos do vandalismo. 
Obras de Gentileza na Zona Portuária do Rio. Foto: Reprodução TV




Foto: Reprodução TV
O professor do Centro de Artes da UFF, Leonardo Guelman, ressalta que as obras de Gentileza são um patrimônio cultural que devia ser cuidado, pois representam valores fundamentais para o cidadão no mundo contemporâneo. A última vez que as obras do artista receberam restauração foi no ano de 2011, quando também foram pichadas. Gentileza nasceu no interior de São Paulo, em uma família de agricultores. Ficou conhecido no Rio como profeta Gentileza, por meio das suas pinturas com mensagens de amor ao próximo, à natureza e, principalmente, de gentileza.  

Crise no RJ: cofres zerados há dois dias, fato inédito no estado

A colunista Berenice Seara, do Extra, publica nesta terça-feira (17/5) uma nota sobre as condições dos cofres do governo do Rio: completamente zerados há dois dias. De acordo com a colunista, esta é a primeira vez que o estado chega a este ponto deplorável.

Veja a matéria na íntegra:

Pela primeira vez, cofre do governo do estado fica zerado





segunda-feira, 16 de maio de 2016

Em dia comemorativo, Sorriso ganha revezamento da Tocha Olímpica para representar garis

O sorriso dele é o maior ícone da Comlurb do Rio de Janeiro. No dia comemorativo dos garis, a prefeitura da cidade anuncia que não vai deixar de fora do revezamento da Tocha Olímpica a simpatia de Renato Sorriso. O gari mais famoso do estado foi convidado para representar os trabalhadores da categoria no evento das Olimpíadas Rio 2016, ao lado da gari Marcielle Arruda.

Renato Sorriso e Marcielle Arruda. Foto: Ascom Prefeitura RJ


Do outro lado oposto às comemorações e dias festivos, os garis vivem uma dura realidade e lutam para mudar as suas condições de serviço. "A categoria é uma das mais importantes na manutenção da cidade. Infelizmente, estes trabalhadores não têm os seus direitos respeitados e correm risco de insalubridade, para que a população tenha uma cidade mais bonita. Esperamos que este quadro se reverta e os garis possam ter um ambiente de trabalho valorizado e mais digno", considera o vereador Marcio Garcia (REDE).  


Solidariedade: salva-vidas que teve veículo roubado na Penha pede ajuda da população

A família de um salva-vidas foi uma das vítimas da violência neste fim de semana no Rio de Janeiro. Eles tiveram o veículo roubado em plena luz do dia, por volta das 15 horas deste domingo (15), em uma das vias mais movimentadas do bairro da Penha, na zona Norte. O bombeiro Bruno estava na companhia da esposa, da mãe e do pai quando foi abordados pelos criminosos armados. Apesar da ousadia dos assaltantes, ninguém ficou ferido.

O assalto aconteceu na altura da rua Conde de Agrolongo. O carro levado é do modelo Captiva, na cor vermelha, com placa KYR 4851, ano 2010. Segundo o bombeiro, tudo aconteceu muito rápido e a poucos metros da 22ª DP, onde foi feito o registro de ocorrência do caso. 

Agora, o salva-vidas conta com a solidariedade das pessoas para encontrar o carro, enquanto aguarda também a ação da polícia. Quem tiver alguma pista do veículo, pode fazer contato pelos telefones: 3124.5414 ou 97407.6646.
O caso foi registrado na 22a.DP. Foto: Ascom PC

quinta-feira, 12 de maio de 2016

PL dos Painéis Eletrônicos passa na Câmara em segunda votação

Em segunda votação na Câmara do Rio, o Projeto de Lei 114/2013, que dispõe sobre a obrigatoriedade de painéis eletrônicos em casas noturnas e de entretenimento, foi aprovado pelos parlamentares e segue para sanção do prefeito Eduardo Paes (PMDB). Na primeira votação, na tarde desta quarta (11), o projeto teve parecer favorável com 29 votos a favor e um contra. A matéria, de autoria do vereador Marcio Garcia (REDE), tem como objetivo evitar a superlotação nestes ambientes e, consequentemente, acidentes com vítimas. 

A nova lei, se aprovada pelo Executivo municipal, determinará que os proprietários indiquem o número de frequentadores em tempo real nas casas noturnas e locais similares. A peça teve como motivação a tragédia que chocou o Brasil no ano em janeiro de 2013, o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), que deixou 242 vítimas fatais. 


>> PL aprovado na Câmara obriga instalação de painéis eletrônicos em casas noturnas    

Manifestantes em frente a Boate Kiss, em Santa Maria. Foto: Agência Brasil

12 de Maio. Parabéns aos enfermeiros, "guerreiros" da área da saúde

Os que seguem a profissão possui a corajosa e determinação de ficar ao lado do paciente e a sua atuação oferece o sustentáculo para a saúde pública. Estamos nos referindo aos enfermeiros, que neste 12 de maio comemoram o Dia Internacional da Enfermagem. 

Apesar das qualidade e dedicação ao trabalho, a classe ainda padece com salários que não chegaram a um patamar merecido, as condições de serviço, especialmente no Rio de Janeiro, são péssimas. A valorização desta profissão é muito necessária. Que a data comemorativa seja oportuna a uma reflexão da importância destes servidores "da arte de salvar" e sirva de incentivo para novos investimentos na área e para a qualidade de trabalho.


quarta-feira, 11 de maio de 2016

Estado vai pagar servidores nesta sexta-feira

Ao menos por esse mês, os servidores da ativa e os inativos do Estado do Rio de Janeiro poderão respirar um pouco mais aliviados. O governador em exercício Francisco Dornelles (PP) irá pagar, nesta sexta-feira (13), os salários dos 489 mil funcionários públicos da folha estadual. As informações foram publicadas na tarde desta quarta-feira (11) pela Coluna do Servidor, do jornal O Dia, e oficializadas no início da noite pelo governo do Estado.

Reprodução Jornal O Dia
O pagamento integral da folha, no valor total de R$ 1,46 bilhão, era um mistério até a tarde desta quarta-feira. Havia no ar rumores de que, mais uma vez, o pagamento de servidores inativos e pensionistas fosse ficar prejudicado, como aconteceu no mês anterior. A categoria só recebeu seus vencimentos após uma ação da Justiça obrigando o Estado a cumprir com seus compromissos.
Pezão afastado
Ao menos até o dia 30 de julho, as decisões sobre o caixa do Estado e os rumos que terá o pagamento dos servidores ficarão a carga de Dornelles. É que nesta terça-feira (10), o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) decidiu prolongar sua licença médica para tratamento de um câncer até esta data. Dias antes, o presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB) havia mandado recados ao chefe do Executivo, dizendo que o Estado, com dois governadores, estava, na verdade, sem nenhum.

Ao comunicar sua decisão de se afastar por dois meses, Pezão disse que confiava plenamente em Dornelles para tocar o Estado. A decisão foi interpretada como uma clara sinalização de que o governador cedeu à pressão do PMDB e de Picciani. 



Momento histórico tem o Senado como palco. "O Rio também precisa ser passado a limpo"

Na data histórica em que o Senado vota o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o vereador Marcio Garcia enfatiza que o mesmo processo que tem como lema "chega de corrupção" deve prevalecer no Rio de Janeiro. "O Rio precisa ser passado a limpo, como está acontecendo agora com a nação brasileira", frisa o parlamentar.  





PL aprovado na Câmara obriga instalação de painéis eletrônicos em casas noturnas


"Tragédias ocorrem quanto existem falhas. Quanto mais falhas maior a tragédia. Quanto mais alertas, maior a chance de evitar ou pelo menos minimizar a quantidade de vítimas". Com esta avaliação o diretor jurídico da Associação dos Familiares das Vítimas e Sobreviventes da tragédia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul (Boate Kiss), Paulo Carvalho, comemorou a aprovação do Projeto de Lei 114/2013, em votação realizada nesta quarta-feira (11/5), na Câmara do Rio. A matéria, que recebeu 29 votos favoráveis e um contra, é de autoria do vereador Marcio Garcia (Rede) e dispõe sobre a obrigatoriedade de painéis eletrônicos em casas noturnas e locais de entretenimento.

O projeto tem como meta evitar a superlotação de pessoas neste locais e, consequentemente, possíveis acidentes. De acordo com a peça, os painéis devem informar o número de frequentadores em tempo real do estabelecimento, incluindo usuários, funcionários, prestadores de serviços e diretoria. O mesmo sistema é utilizado em embarcações, onde um dos tripulantes aciona um contador manual.     

"Uma das causas de vítimas em uma tragédia é a superlotação, que associada a outras causas elevam o número de vítimas, sejam fatais ou de pessoas feridas. Ter destacado o número máximo de frequentadores em um local e ao lado a informação do número no momento, ou seja, ao vivo, traz o alerta tanto aos frequentadores como aos responsáveis pela segurança do local", destaca Carvalho, cujo filho foi uma das vítimas fatais na tragédia de Santa Maria. 
Tragédia na Boate Kiss serviu de motivação para a criação do PL 114/2013. Foto: EBC