quinta-feira, 21 de abril de 2016

Rio registra mais uma agressão contra guarda municipal em serviço

O Rio de Janeiro registrou nesta quarta-feira (20/4) mais um episódio de violência envolvendo guarda municipal e ambulante. O fato aconteceu em uma das passarelas da avenida Presidente Vargas, no Centro. O guarda municipal identificado apenas como Erikson abordou um ambulante que estava vendendo em local irregular e acabou esfaqueado pelo infrator. O servidor foi socorrido para o Hospital Souza Aguiar, também no Centro, com ferimentos no braço. As armas usadas pelo ambulante foram apreendidas.      
Guarda Municipal é ferido em serviço no Centro. Foto enviada via WhatsApp


A cena de agressão ao guarda municipal demonstra o quadro de insegurança em que o servidor da corporação convive na sua rotina de trabalho na cidade do Rio. Com apenas com um cacetete nas mãos, a categoria sai às ruas para manter a ordem e acabem sendo alvos de agressões. Além da falta de equipamentos adequados e para a sua própria proteção, os guardas reclamam dos salários aviltantes. 

"A prefeitura tem por obrigação oferecer condições melhores e seguras para os guardas municipais no exercício das atividades externas. A categoria vem reclamando há muto tempo da falta de equipamentos adequados e necessários para as suas ações. E relatando as agressões que sofrem nas ruas daqueles que são contra a ordem pública. As autoridades têm que resolver esta questão", considera o vereador Marcio Garcia (Rede).

Os agentes vêm reivindicando a corporação por artefatos como o spray de pimenta e o taser (aparelho de choque usado para imobilizar). Em 2014, o guarda municipal Djalma Rodrigues foi apedrejado covardemente quando tentava conter uma manifestação em frente a Prefeitura do Rio. O agente não resistiu aos ferimentos que acertaram, principalmente, a cabeça. Após o crime, a categoria fez várias paralisações e protestos reivindicando melhores condições de trabalho. No entanto, os aparatos de segurança ainda não fazem parte da rotina de serviço deles.    

O portal entrou em contato com a Guarda Municipal nesta quinta (21) para saber detalhes da agressão envolvendo o agente Erikson, mas nenhum servidor atendeu as nossas ligações neste feriado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário