quarta-feira, 13 de abril de 2016

Não pegou bem: seguidores inundam redes sociais contra adiamento de salários de inativos

Definitivamente não pegou bem. E a sensação de desconforto é geral. Não foram apenas os servidores aposentados e pensionistas do Rio de Janeiro  que se mostraram revoltados com a decisão do governo do Estado de pagar apenas em maio os salários de março dos inativos que recebem mais de R$ 2 mil. Chamou atenção do vereador Marcio Garcia (REDE) a verdadeira onda de comentários indignados com a situação atual do Estado.

O blog selecionou alguns destes posts que tratam do assunto. Num recorte bem simbólico do momento, o material mostra as reações à péssima situação financeira do Rio e, principalmente, a gravidade das opções feitas pelo governo atual, sob o comando interino de Francisco Dornelles (PP).

Se fosse para se fazer um ranking, com certeza, a palavra “Covardia” estaria disparado na frente. Para Laercio Soares, é essa a palavra para definir a situação atual no Rio: “vão deixar de pagar justamente aqueles que mais precisam. Se fôssemos unidos, pararíamos todos, em solidariedade àqueles que já se doaram e cumpriram sua etapa, como não podem reagir de forma alguma, vão ficar sem pagamento”, desabafou.

Já outra seguidora da página no Facebook, Sonia Regina, questionou: “como ficam nossas contas? O que vamos comer sem nossos salários?” Para Antonio Rodrigues, o ponto a que se chegou é gravíssimo: “em pouco tempo, será o fim de muitos. Acometidos de doenças físicas e mentais que essa notícia trouxe, e será vivenciada daqui por diante pelos inativos e pensionistas, até o extermínio de heróis”, disparou.

Os comentários, postados ao longo de toda quarta-feira e também no final da terça-feira, dia do anúncio da medida indigesta pelo governo, não pararam por aí. Para Dayana Brasil, trata-se da “maior crueldade que eu já vi!!” Enquanto isso, Amaury Meyer prevê, muito pessimista: “Você da ativa... vai chegar a sua vez”, postou.

As medidas de contenção de despesas, já esperadas e relatadas por várias pessoas nas últimas semanas, também já começam a aparecer. João Júnior desabafa: “já cancelei o plano de saúde por não conseguir continuar a pagar”.

A internauta Marcia Werneck diz que é hora de as pessoas “se juntarem e irem pra rua”, já que “isso não pode ficar assim”. Jane Bueno sugeriu que viúvas com seus filhos e aposentados ocupem o QG da PM. “Ou vamos ficar em casa de mimi sem dinheiro nem pra fazer às compras do mês?”

Pela decisão anunciada pelo Governo do Estado, os aposentados com salários acima de R$ 2 mil só verão os vencimentos referentes a março no dia 12 de maio, ou seja, com um mês de atraso. Segundo o Estado, estão neste grupo 137 mil servidores inativos e pensionistas. 

Para o vereador Marcio Garcia, que é major do Corpo de Bombeiros, o momento a que se chegou no Estado é crítico e reflete em diversas categorias. Na semana passada, o parlamentar chegou a participar do ato dos servidores estaduais que definiu por decretar greve geral no Estado. Ele elogiou a união das categorias em uma pauta unificada. "Atrasos de salários, perdas de benefícios, ameaças de parcelamento de vencimentos. Até onde este governo irá?", criticou. 

Um comentário:

  1. Boa noite,
    O que eu não entendo é que o estado continua contratando pessoas para cargos comissionados, que absorve recursos que poderiam ser destinados para pagar o salário do funcionalismo. Em todas secretarias estão ocorrendo isso. O que de imediato deveria ser cortado, para cumprirem o compromissos com pessoas concursadas. O ministério público deveria investigar e cobrar isso do estado. Um absurdo!!!!!!

    ResponderExcluir