quarta-feira, 27 de abril de 2016

Em dia que Rio recebe tocha olímpica, destaque vai para criminalidade no Estado

Na contagem regressiva faltam apenas 100 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos na Cidade Maravilhosa. O fato que deveria ser motivo de orgulho para o carioca - ao ver o nome da sua cidade estampada nas manchetes dos veículos internacionais noticiando a passagem da chama Olímpica da Grécia para o Brasil - teve a chama da empolgação ofuscada pelo incêndio da violência que vem arrastando o Estado para o roll dos campeões em criminalidade. No Rio, os veículos de comunicação nesta quarta (27) deram destaque não ao evento em Atenas, mas aos acontecimentos violentos: advogado é assassinado em assalto no Recreio; tiroteio no Andaraí deixa um morto e outro ferido; operação policial no Rola acaba com policial ferido.    
Rio recebe tocha olímpica em Atenas. Foto: Divulgação Rio 2016

O secretário de Estado de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, afirmou em entrevista nesta quarta (27) que "prender não adianta mais", na sua avaliação. Beltrame disse ainda que "alguma coisa" no sistema está apresentando falha, pois o indivíduo vai preso e é solto em seguida, assim a polícia fica correndo em círculos. No entanto, o secretário anunciou em seguida que intensificou o policiamento em áreas de UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) e que tem em andamento uma série de mandados de prisão que devem ser liberados pela Justiça.

A pasta de Segurança Pública foi beneficiada com os maiores investimentos que o Rio de Janeiro já recebeu na sua história. Nos últimos oito anos, Beltrame gerenciou estes recursos provindos das mais variadas esferas públicas. Na contramão dos números investidos, as pesquisas feitas pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) demonstram o crescimento acelerado dos índices de criminalidade no Estado, durante o governo do PMDB. 
Operação policial no Rola deixa policial ferido. Reprodução TV/SBT Rio


Nenhum comentário:

Postar um comentário