quarta-feira, 23 de março de 2016

Estado terá que fornecer ‘pílula do câncer’ a paciente

A Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro terá que fornecer a chamada “pílula do câncer” para um paciente com a doença no intestino em estado terminal. De acordo com informações do jornal O Globo, o paciente conseguiu na justiça o direito de se tratar com a fosfoetanolamina sintética. A decisão é inédita no Estado.

O uso da medicação é cercada por polêmicas e divide opiniões entre os especialistas. O motivo é que ela nunca foi testada em humanos e não é reconhecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

A decisão judicial que garantiu o fornecimento das cápsulas alega que “o medicamento em desenvolvimento, alegadamente traz grandes melhorias no quadro geral da doença, não trazendo quaisquer efeitos colaterais e não prejudicando o tratamento”.


O Estado do Rio recorreu da decisão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário