quinta-feira, 31 de março de 2016

Concursados da Guarda Municipal fazem nova manifestação no Centro

A ausência de posicionamento do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) acerca de inúmeras denúncias feitas por concursados da Guarda Municipal e relacionadas à possíveis fraudes no processo de convocação do exame realizado em 2012, motivou a manifestação promovida na manhã desta quinta feira (31/3) no Centro. Um grupo de cerca de 70 candidatos caminharam da Câmara Municipal até a sede do MP-RJ munidos de faixas e cartazes pedindo Justiça e convocação imediata dos quase dois mil aprovados. 




Manifestantes buscam apoio do MP Estadual para o impasse que vivem há mais de três anos




Usando nariz de palhaço e camisetas personalizadas, o grupo chamou a atenção dos motoristas que passavam pelas vias do Centro e apoiavam o ato buzinando. Um dos membros da Comissão de Organização foi recebido pela Ouvidoria do MP-RJ e recebeu as queixas dos concorrentes. O protesto é contra a morosidade do MP na investigar das denúncias encaminhadas pelos concursados, via correio eletrônico e no próprio site do órgão, desde o ano de 2014. 

"Já mandamos vários e-mails explicando o caso, destacando as nossas suspeitas e o ministério [MP] não retorna para a gente. Então, resolvemos fazer este ato", conta Felipe Bastos, que faz parte da Comissão de Organização. Em resposta a um e-mail enviado por candidato, em setembro de 2014, o promotor Alberto Flores Camargo informa que a solicitação é "objeto de investigação pelo MP", na Promotoria de Justiça.  



Os concorrentes reivindicam a convocação de 2 mil aprovados nas provas realizadas em 2012. Para a homologação do concurso, falta apenas a realização do curso de formação, o que vem sendo postergado. A Prefeitura alega não ter recurso para a contratação dos novos guardas. Na semana passada, o grupo teve um encontro com o secretário de Governo, Pedro Paulo.

"Ele [Pedro Paulo] não deu a mínima esperança de nos chamar. Alegou falta de recursos financeiros e nem abriu diálogo com os candidatos", conta Leandro Souza. O novo ato em frente ao MP teve como intuito pressionar o órgão para se sensibilizar à causa da categoria. 

Reprodução internet

Uma publicação feita na segunda-feira (28) no blog "União dos Subinspetores da GM no Rio" mostra um ofício da Associação dos Subinspetores da Guarda Municipal do Rio de Janeiro (ASSUGMERJ) com dados referentes ao Projeto Parceria Intermunicipal para Ordenamento Urbano e Segurança de Proximidade nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, que visa o empréstimo temporário de servidores de outros municípios à Prefeitura do Rio, durante o mega evento esportivo. O documento, assinado por José Luis da Silva Alves, Subinspetor da GM e presidente ASSUGMERJ, aponta que, até aquele momento, 634 GMs haviam se manifestado interessados na transferência. 

"Eles [Executivo] estão fazendo de tudo para não convocar os aprovados no último concurso, até mover o efetivo dos municípios. É total falta de respeito com quem estudou, passou no exame e está esperando por, pelo menos, uma explicação", critica Felipe. 



Em busca de direitos: mobilização começou em frente à Câmara e reuniu cerca de 70 pessoas
     
A mesma publicação destaca ainda que "A Guarda Municipal do Rio de Janeiro, tem um grande desafio, que é o de servir a população, os turistas, atender as demandas advindas deste importante evento que acontece na cidade do Rio e ainda não deixar de lado as operações rotineiras". O texto enfatiza a necessidade contração de agentes para a Olimpíada e aponta dois caminhos para isso acontecer. "Uma é o prosseguimento da ultima etapa do ultimo concurso para a Guarda Municipal, onde teríamos um aporte entre 500 e 1000 novos Guardas nas ruas, ou então a concretização de um projeto que já foi apresentado ao Comando da Guarda e também ao Secretário de Ordem Pública da Prefeitura do RJ, onde versa sobre o trabalho conjunto e integrado entre as Guardas Municipais de todo o Estado do Rio de Janeiro". 

Em seguida, o autor da publicação esclarecem que o projeto tem base na lei federal 13022, que permite o trabalho integrado entre as Guardas do estado dentro de um município específico e reafirma a adesão de gestores municipais. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário