segunda-feira, 21 de março de 2016

Atos pedem respeito e investimentos para portadores da Síndrome de Down no Rio

Em diversos pontos do Rio de Janeiro o Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado nesta segunda-feira (21/3), foi lembrado em atos públicos. No sábado (19), um grupo de cerca de 200 pessoas, entre parentes, amigos e portadores da síndrome, participaram de uma caminhada em Realengo, na zona Oeste, promovida pela Igreja Batista Betania. O evento teve o intuito de conscientizar a população das potencialidades das crianças com Down e na defesa dos direitos dos portadores. No domingo (20), a Ouvidoria do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) participou da Caminha Down 2016 realizada na zona Sul da cidade. 

Júlio Cesar faz gesto que representa pedido de respeito ao portador da Síndrome de Down

O MPRJ colheu as reivindicações das famílias e pessoas com síndrome de Down, que devem ser encaminhadas ao Centro de Apoio das Promotorias de Justiça de Educação e, em casos específicos, ao Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Proteção ao Idoso e à Pessoa com Deficiência para que sejam transformadas em ações e projetos que atendam as demandas de inclusão social. "A criança com Síndrome de Down é muito inteligente, não são doentes como algumas pessoas pesam. O que nós buscamos são garantias para os direitos deles na sociedade", comenta Maria de Souza, avó de Júlio Cesar, de 6 anos, portador da síndrome.

Caminhada em Realengo marca comemorações pelo Dia Internacional da Síndrome de Down
Maria critica a falta de infraestrutura em órgãos públicos que prestam atendimentos especializados a estes menores. "Nem as Clínicas da Família e nem outros espaços públicos têm estrutura adequada para atender o menor com Síndrome de Down. Devia ter um atendimento eficiente de fisioterapia, fonoaudiologia, pelo menos", afirma a dona de casa. 

O Dia Internacional da Síndrome de Down foi decretado em 2006 pela Down Syndrome Internacional (DSI), organização não governamental (ONG), que reúne entidades ligadas ao incentivo à inclusão de pessoas com a condição genética. Na grafia americana, a data (3/21) faz referência aos três cromossomos número 21 que caracterizam o distúrbio genético.

Nenhum comentário:

Postar um comentário