sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Standard & Poor's rebaixa nota do município do Rio às vésperas das Olimpíadas

Por Cláudia Freitas

Os rebaixamentos da agência de risco Standard & Poors no Brasil atingiram nesta quinta-feira (18/2) o município do Rio de Janeiro. Ás vésperas das Olimpíadas, a cidade perdeu nota em grau de investimento, tendo como vilã a crise econômica nacional. O anúncio da agência pode afastar investidores receosos com o risco de calote ou de não alcançarem o retorno esperado com o capital aplicado no Rio, já que a economia regional também passa por um momento delicado.

"Consideramos que o perfil de crédito da cidade do Rio de Janeiro é mais forte do que os de seus pares domésticos. A cidade tem uma forte gestão financeira, reservas de caixa para cobrir mais de duas vezes a sua dívida, embora esperamos desempenho orçamental mais fraco em 2016", destaca a 
Standard & Poors em seu comunicado

Agência de Risco Standard & Poor´s. Foto: Reprodução Tv


O grau de investimento representa um selo de qualidade que atesta aos investidores ricos menores de calotes, a partir de notas atribuídas à títulos de dívidas de países e empresas. Geralmente, nações que atravessam períodos de instabilidade econômica são rebaixadas nas avaliações das agências internacionais, levando aos investidores a optarem por negócios mais seguros.

O economista Aurélio Valporto avalia que o 
rebaixamento da Standard & Poors não se deu em consequência do cenário econômico no estado, mas pela instabilidade nacional, que reduziu a arrecadação dos municípios. "Não é reflexo da situação financeira do município [o rebaixamento], é reflexo da recessão que assola a economia nacional que, como consequência, reduz a capacidade arrecadatória municipal. Mas mesmo com este rebaixamento o município ainda mantém o grau de investimento, ao contrário da União", prevê o especialista.

Valporto acredita que os títulos municipais, conhecidos como “carioquinhas”, não vão sofrer grandes desvalorização, mas acha que a prefeitura acabará pagando mais juros na sua rolagem. "Ainda que a situação fiscal do município do Rio não seja desesperadora como a do estado, é sempre mais um fator de preocupação diante de quadro de restrição orçamentária como o atual", avalia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário