quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Transporte complementar pode ser aliado do passageiro

Haja energia para encarrar um ônibus lotado na hora do rush, o esforço não é nada agradável. Mas embarcar numa condução nos horários alternativos também exige a sua cota de sacrifício, como o longo tempo de espera e, na parte da noite, o risco de assalto no coletivo com poucos passageiros. A saída encontrada pelo vereador Marcio Garcia para solucionar esta questão está na maior circulação do chamado transporte complementar em horários intermediários. Para o parlamentar, os veículos com baixa capacidade de usuários, como van e Kombi, seriam mais eficientes nestes períodos, além de econômicos, oferecendo ainda segurança e conforto.
Foto: Reprodução Internet

Garcia argumenta em seu Projeto de Lei (PL) que boa parte dos ônibus que circula em horários alternativos mantém uma quantidade mínima de passageiros, o que torna desnecessária a utilização de um veículo de grande porte para atender a estas rotas. A redução da frota pelas empresas fora do horário de pico é citada no texto de Garcia, como ponto negativo e motivador da adoção do transporte alternativo. 

Preocupado com a segurança dos passageiros nos horários noturnos, o vereador destaca: “ônibus normalmente vazios, circulando de madrugada, possuem maior tendência a sofrer assaltos na cidade, já os veículos menores, com mais agilidade e conforto, trariam também maior segurança aos passageiros”. O PL está em tramitação na Câmara Municipal e deve ser votado no decorrer de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário