segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Crise! Será?

O Governo do Rio segue fazendo mais vítimas sob o argumento de o Estado viver uma crise. Para além do debate sobre as causas da crise e a colaboração da atual gestão, afim de que toda sorte de sofrimento seja imposta ao povo Fluminense e seus servidores, o que mais assusta é a falta de coerência  entre eles. 

Temperatura no interior das ambulâncias
Num momento alega não ter recursos para pagar médicos, enfermeiros e outros servidores dos hospitais e desloca bombeiros e policiais militares, na tentativa de manter as emergências dos hospitais em funcionamento, no momento seguinte mantém em dia os investimentos com eventos esportivos e comemorativos. 

Alega não ter condições de pagar pela manutenções das viaturas do SAMU, mantém o serviço que é obrigação do município oferecer funcionando, em vez de fazer o mais razoável, que é devolver ao município o serviço do SAMU na cidade do Rio de Janeiro.

Falta recurso para manter o ar condicionado das ambulâncias funcionando, mas sobra para comprar veículos de luxo, em vez de carros populares, para serem empregados no combate à dengue.

Não entendo quais são as prioridades desse governo.

Carros de luxo adquiridos para o combate à dengue


3 comentários:

  1. Cada dia que passa tenho mais nojo da nossa política

    ResponderExcluir
  2. Político corrupto deveria ser sentenciado a pena de morte , para servir de exemplo . político no Japão chora na TV , por que la político realmente é punido . aqui no Brasil político RI da nossa cara ,pois não da em nada . auxílio reclusão em 2016 , valor 1.157,00 e o salário mínimo vai para 880,00 .

    ResponderExcluir
  3. Político deveria receber salário mínimo , o povo luta pra sobreviver com 788,00, pra pagar luz , água , comer e roupa . nada mais justo que um político sentir na pele , o que é sobreviver com um salário mínimo . tínhamos que fazer manifestação , para que os políticos ganhem um salário mínimo . um político ganha um salário 15mil a 30mil e ainda precisa roubar é muita ganância enraizada .

    ResponderExcluir