terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Bombeiros voltam ocupar Alerj para reivindicar benefícios salariais e derrubada de veto do governo

Casa deve votar nesta terça-feira veto do governo ao projeto que altera interstício da primeira promoção por tempo de serviço dos militares da saúde

 

Uma comissão de negociação formada por bombeiros da área da saúde vai tentar na manhã desta terça-feira (8/12), com o apoio do vereador Marcio Garcia (Rede), garantir com deputados a votação – que deve acontecer na sessão ordinária – favorável à derrubada do veto parcial do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) ao Projeto de Lei 262/2015, que altera de 12 para seis anos o interstício da primeira promoção por tempo de serviço dos militares da saúde. A previsão é que eles ocupem as galerias na parte da tarde, durante a sessão, enquanto um grupo grande de bombeiros e outros servidores públicos ocupem as escadarias da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

 

O funcionalismo público teve os seus benefícios salariais fracionados neste mês de dezembro, dentro do pacote de contenção do governo estadual em meio a crise financeira no Estado.  

 

Para o vereador Marcio Garcia, que acompanhou a última reunião do Colégio de Líderes na Alerj, no dia 10 de novembro, que tratou do assunto ligado aos bombeiros do setor da saúde, a votação deve ser favorável à derrubada do veto. Na contabilidade do parlamentar, cerca de 70% dos deputados devem se posicionar a favor da causa da categoria.

 

Com a derrubada do veto, o próximo passo será o governo do Estado, através de decreto, reorganizar o cronograma de promoções acima da patente de sargento.

 

Já os servidores estaduais, devem aproveitar a presença dos bombeiros na Alerj para endossar o coro contra o parcelamento do salário neste mês e a ausência de uma previsão de pagamento da segunda parcela do décimo terceiro. Além disso, eles protestam contra a possível mudança no calendário salarial do próximo ano.

 

Serviço:

Ato dos Bombeiros na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)

Chegada da Comissão de Negociação dos bombeiros: 12 horas

Ocupação das escadarias: 14 horas

Início da votação e ocupação das galerias: 14 horas

Nenhum comentário:

Postar um comentário