segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Estado deixa de pagar e ambulâncias ficam inoperantes

Uma reportagem do Jornal O Globo, neste fim de semana, denunciou as condições precárias em que sobrevive o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), um dos prioritários do Estado. Segundo a publicação, a crise financeira estadual levou aos veículos do sistema, desde o dia 18 de novembro, a serem encostados por falta de manutenção. A empresa que presta o serviço, a Peça Oil, não está recendo da Secretaria de Defesa Civil. O jornal destaca ainda que o mesmo acontece com as ambulâncias que prestam atendimento às Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). No geral, são 146 veículos sem reparo no Estado.

Veja aqui a reportagem na íntegra


O vereador Marcio Garcia prevê, nesta mesma reportagem, que quando não há manutenção de um serviço essencial, cai o número de veículos inoperantes. E como efeito dominó, o número de reclamações serão crescentes em todo o Estado.

Na análise do parlamentar, "a prefeitura do Rio precisa, urgentemente, assumir o Samu e liberar o Corpo de Bombeiros para fazer o seu trabalho".

Nenhum comentário:

Postar um comentário