sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Guarda-vidas ficam sem helicópteros por falta de pagamento a fornecedora

Os quatro helicópteros do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro estão fora de operação por inadimplência com a fornecedora das peças das aeronaves. A denúncia foi feita nesta sexta-feira (30/10) pelos veículos de comunicação regionais. Segundo fontes, dois helicópteros - prefixos PP-MBM e PP-ECE - estão parados no hangar da Líder Táxi Aéreo, no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste da cidade, enquanto outra aeronave permanece no Grupamento de Operações Aéreas (GOA) na Lagoa, na Zona Sul. 
Teria ainda um helicóptero - de prefixo PP-MHI - que estaria em Brasília por mais tempo, para manutenção na pintura. Esta aeronave, segundo a mesma fonte, funcionava a pedido do ex-Secretário de Saúde do Rio, Sérgio Cortes, e estava sem utilidade há muitos meses. 
O vereador Marcio Garcia (Rede), presidente da Comissão de Defesa Civil da Câmara Municipal, enfatiza a importância dos helicópteros nos salvamentos, especialmente em período de feriado prolongado, que leva um número maior de banhistas às praias cariocas.
"Não tem como disponibilizar um guarda-vidas para um atendimento múltiplo", destaca Garcia.

Veja aqui a reportagem do G1 sobre o assunto




Nenhum comentário:

Postar um comentário