quarta-feira, 19 de agosto de 2015

PL na Câmara promove Banda Sinfônica da PM à Patrimônio Cultural do Rio

Policiais músicos querem ação programada em escolas municipais

O vereador Marcio Garcia (PR) enviou nesta terça-feira (18/8) para a Mesa Diretora da Câmara Municipal do Rio de Janeiro um Projeto de Lei (PL) que declara a Banda Sinfônica da Polícia Militar do Rio como Patrimônio Cultural Imaterial do povo carioca. A ementa tem como justificativa a preservação do trabalho dos PMs músicos, que além do valor histórico, ainda tem a missão de promoção da imagem da corporação na sociedade civil através da cultura. Os policiais que integram a  Companhia Independente da Polícia Militar de Música ( CIPM-Mus) - atualmente composta por 106 militares - querem aproveitar a menção na Câmara para ampliar a atuação do grupo em escolas da rede municipal.

"Há 10 anos a gente faz um trabalho musical e de inclusão com crianças e adolescentes em escolas particulares e públicas. Neste momento, estamos reestruturando a parte operacional e seria ideal a ampliação da nossa atuação na área de educação", disse o maestro da banda, o capitão-músico Carlos Pimenta Bastos. Pimenta Bastos solicitou ao vereador Marcio Garcia para intermediar a apresentação de uma proposta integrada para as secretarias municipais de Educação e Cultura, que tem como foco levar a banda militar a todos os colégios da rede, tendo como base um cronograma anual. "Esta parceria com o governo municipal vai permitir a nossa Banda Sinfônica atingir um número maior de estudantes através do projeto já em execução, o "Banda na Escola", que tem como foco educar com a boa música, civismo e aguçando a percepção cultural da criança e do jovem", destaca o maestro.              

A política de proximidade, que a PM divulga atualmente como uma das suas metas prioritárias, especialmente nas comunidades cariocas, é um dos pontos fortes do projeto educativo da Banda Sinfônica. Pela avaliação de Pimenta Bastos, os alunos e profissionais das instituições de ensino que recebem a banda da PM,  passam a ter um olhar diferenciado e mais humanizado do policial militar. "A criança perde o medo do policial, desfaz a imagem destorcida, opressora e repressiva que muitas vezes transmitida até pela família. As pessoas ficam admiradas com a nossa apresentação, entram no clima de descontração e sempre elogiam o repertório eclético. Isso se reverte em credibilidade para a corporação, chama a atenção para o enfoque social e humano do exercício militar", conta o militar. Além das escolas, a banda da PM tem se destacado nos bailes de debutantes em comunidades, eventos corporativos e militares e em apresentações públicas, como na comemoração dos 206 anos da corporação, no dia 13 de maio, no Theatro Municipal do Rio, no Centro.

A intenção do maestro é conciliar as visitas esporádicas às entidades de ensino com apresentações agendadas previamente em um cronograma oficial, gerenciado pela corporação, com acompanhamento da Prefeitura. O município do Rio tem atualmente 1.461 unidades escolares.
"Ou seja, uma atuação estratégica dentro desta política de aproximação com a população e classe educacional", destaca o militar, não descartando a participação de profissionais de áreas afins no projeto, como psicólogos. Outro diferencial seria a seleção dos músicos da banda para as apresentações nas escolas. Pimenta Bastos quer formar um grupo específico para atender a rede municipal e escolas particulares. Nascido e criado na comunidade Vila Aliança, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, Pimenta Bastos convive com os instrumentos musicais desde a sua infância. Ele foi aluno da Escola Municipal Rubem Berta, localizada na comunidade, onde teve aulas de educação musical e já arriscava os seus acordes. "A inspiração e o exemplo veio desta época, que foi importante para a minha educação, diz o maestro.

A história da banda da PM começa com a criação da Guarda Real de Policia, em 13 de maio de 1809, quando foram introduzidos as formações musicais à nova Corporação. O Decreto Imperial em 10 de junho de 1866 criou a Banda do Corpo Militar de Policia da Côrte. Em 24 de dezembro de 1962, foi criada Companhia de Músicos. Em 24 de abril de 2006 a Companhia de Músicos passou a condição de independente, e renomeada como Companhia Independente de Polícia Militar - Músicos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário