quarta-feira, 29 de julho de 2015

Reportagem do SBT flagra sucateamento nos postos de salvamento na orla do Rio

Polêmica envolvendo os postos de salvamento na orla do Rio de Janeiro. Uma reportagem do SBT mostrou nesta quarta-feira (29/7) imagens feitas no interior destas unidades, comprovando o estado de deterioração denunciado pelos salva-vidas na imprensa carioca nos últimos dias, especialmente após uma explosão ocorrida no último domingo (26), no Posto 4, em Copacabana.

Segundo os bombeiros, a Orla Rio não vem fazendo a manutenção necessária e as condições de trabalho estão prejudicadas e oferecendo riscos aos salva-vidas. O vereador Márcio Garcia vai cobrar da concessionária, através da Comissão de Defesa Civil da Câmara, reformas emergenciais nos postos, para evitar novos acidentes.

Veja a reportagem do SBT na íntegra. 

   

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Vereador Márcio Garcia: "Minha solidariedade e oração"

O vereador Márcio Garcia gravou um vídeo de solidariedade às famílias e aos colegas Bombeiros Guarda-vidas que se acidentaram na explosão do posto 4 em Copacabana, no último domingo (26/7). Como presidente da Comissão de Defesa Civil Municipal, o vereador está cobrando providências e responsabilidade da Rio Orla, para evitar novos acidentes desta natureza. 


Comissão de Defesa Civil da Câmara quer acionar Rio Orla após explosão em posto de salvamento


O presidente da Comissão de Defesa Civil da Câmara, vereador Márcio Garcia (PR), está cobrando da concessionária Orla Rio, responsável pela gerência dos postos salva-vidas localizados na orla carioca, obras de reformas urgentes. No último domingo (26/7), uma explosão no interior do Posto 4, em Copacabana, na Zona Sulo do Rio, deixou dois bombeiros feridos, um deles com 60% do corpo queimado, segue em estado grave no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo.

Segundo uma avaliação preliminar do Corpo de Bombeiros, divulgada nesta segunda (27) no Jornal O Dia, as causas do acidente podem estar ligadas ao acúmulo de gás no local onde a substância deveria estar sendo dissipada, porém a passagem estaria obstruída. ​A equipe técnica que trabalha com o vereador Márcio Garcia​ fez uma inspeção em postos de salvamento no final do ano passado e ele acredita que a manutenção ​pela Orla Rio ​não está sendo feita de forma eficiente, o que oferecer perigo tanto para os banhistas quanto para os salva-vidas.

"É preciso tomarmos providências urgentes, para que novos acidentes sejam evitados", ressalta Márcio Garcia. Nos últimos meses​, o vereador vem enumerando "pequenos acidentes" que estão acontecendo n​os postos da orla. Entre as deficiências flagradas nas visitas feitas pelo gabinete de Garcia, está a falta de degraus em escadas de acesso à parte interna de alguns postos, vasos sanitários descolados, portas blindex quebradas e infiltrações.

Na tarde desta segunda (27), o CREA encaminhou uma equipe de engenheiros para inspecionar o local do acidente e avaliar as possíveis causas da explosão.

Leia aqui a reportagem na íntegra do Jornal do Brasil




terça-feira, 21 de julho de 2015

Governo cancela decreto que amplia aquisição de arma por bombeiros

O vereador Marcio Garcia comentou a medida do Governo do Estado que cancelou o decreto publicado no Diário Oficial que autorizava os bombeiros militares o poder de uso de até seis arma de fogo de uso restrito. A corporação quer ampliar o número de armas de fogo autorizadas para cada bombeiro de três para seis. A questão virou polêmica. 
A legislação federal garante o porte de arma devidamente registrada. O vereador Márcio Garcia destaca que os bombeiros estão classificados na legislação como órgão de Segurança Pública, a prerrogativa foi concedida pelo Exército e não há, portanto, justificativas para o veto do governador Luiz Fernando Pezão. 

Veja na reportagem do SBT Rio:



sexta-feira, 17 de julho de 2015

Carreira única avança na PMERJ

Polícia Militar muda acesso e, agora, soldado pode chegar a oficial

Ideia do comando segue modelo americano, em que se chega ao topo da carreira vindo de baixo

ANDRÉ BALOCCO

Praças poderão virar oficiais da PM, que mudou o acesso à graduação


Foto: Severino Silva / Arquivo Agência O Dia

Rio - É como fazer uma revolução sem usar armas. Reivindicação antiga entre especialistas em segurança pública, a possibilidade de que praças e soldados cheguem a oficiais na Polícia Militar do Rio de Janeiro vai se transformar em realidade este ano.

A medida, na fase final de elaboração pelo Estado-Maior da corporação, permitirá, por exemplo, que um soldado, caso estude e se especialize durante sua carreira, chegue a coronel e até a comandante-geral da PM. Hoje, o máximo a que se pode chegar, quando se entra como aspirante, é a sargento ou oficial de segunda linha.

“A carreira fica mais atrativa e a polícia aproveitará seus melhores quadros”, disse o chefe do Estado-Maior, coronel Robson Rodrigues — que se tivesse entrado na PM como praça, não teria chance de chegar ao cargo que ocupa. “Teremos apenas um concurso, uma única entrada, ao contrário de hoje, em que existem dois separando praças e oficiais.”

Pela novo estatuto, que precisa ser aprovado pela Alerj, todos terão de passar pela mesma porta de entrada. Aprovados, fazem um curso básico de 27 semanas. Depois, podem optar pelo curso de oficial. “Será um curso de tecnólogo feito no Ensino à Distância (EAD), reconhecido pelo Ministério da Educação e com provas presenciais, coisa que hoje não acontece com quem se forma oficial”, continua Robson. “O policial terá mais atrativos, terá de se especializar e ganhará mais conhecimento.”

Segundo o policial, o concurso para oficial da PM, que aconteceria este ano, já foi suspenso para se adaptar às novas regras.

Diretora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec), da Universidade Candido Mendes, a doutora em Ciência Social Sílvia Ramos classificou a medida como “revolucionária.” Para ela, a reformulação na estrutura da Polícia Militar do Rio mudará os parâmetros de segurança pública do país, e tende a se espalhar por todos os estados.

“É uma reivindicação antiga. Hoje, temos duas polícias dentro da PM: a dos oficiais e a dos praças”, afirma. “É muito importante que isso comece pela polícia do Rio, até pelo simbolismo.”

Ela usa o exemplo da carreira policial nos Estados Unidos para defender a medida, e lembra que o mesmo acontece na Inglaterra. “Nos EUA, o chefe de polícia, um dia, dirigiu o carro como praça. Isso é fundamental para tornar a carreira atrativa e evitar esta separação atual, em que um jovem aspirante a tenente nunca dialogou com o soldado em sua formação. Este é um modelo que só existe no Brasil.”

Fonte: http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-02-12/policia-militar-muda-acesso-e-agora-soldado-pode-chegar-a-oficial.html

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Picciani 1 X 0 Bombeiros

Governador afirma que comandante errou ao aumentar limite de armas para bombeiros

Portaria que dava permissão para militar ter até seis armas será anulada no Diário Oficial desta quinta-feira, confirma Pezão

POR GUSTAVO SCHMITT

Para o governador Luiz Fernando Pezão, comandante-geral dos bombeiros errou ao publicar portaria que permite membro da corporação ter até seis armas - 


Fabiano Rocha / Agência O Globo (01/01/2015)

RIO — O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, disse, no final da tarde desta quarta-feira, que o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Ronaldo Alcântara, errou ao autorizar o aumento de três para seis o limite de armas registradas por cada membro da corporação. Segundo Pezão, a portaria que anula a medida será publicada pelo coronel no Diário Oficial do estado desta quinta-feira.

— Eu acho que ele (o coronel Ronaldo Alcântara) errou. Devia ter me consultado. Sou contra arma — afirmou o governador, que, apesar disso, disse não ver problema no porte de três armas para bombeiros.

Questionado pelo GLOBO sobre as críticas do governador, o coronel Ronaldo Alcântara informou, por meio de nota, “que suas ações priorizam a gestão e que está sempre disposto a rever qualquer medida que possa causar questionamentos e transtornos”.

De acordo com a portaria anulada, a autorização para o porte de armas ficaria condicionada a testes psicológicos e de habilidade motora. O regulamento estabelecia ainda que cada bombeiro poderia adquirir, ao longo de um ano, até duas armas de fogo, que não precisariam ser caracterizadas com o brasão da corporação. Além disso, cada um teria a permissão para comprar até 200 balas de uso restrito por ano.

A portaria foi duramente criticada pelo presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani (PMDB). Picciani chegou a dizer ao jornal Extra que “governo que autoriza um decreto como esse, está sem comando”. Picciani se disse favorável à desmilitarização dos bombeiros e lembrou que a CPI das Milícias da Alerj, cujo relatório foi concluído em 2008, apontou a participação de vários deles em grupos paramilitares.

O governador tentou minimizar as críticas de Picciani. Apesar de negar que haja troca de farpas com o presidente da Alerj, Pezão mandou um recado:

— Ele (Picciani) tem que falar porque é do parlamento. É do jeito dele mesmo. Sou um democrata. Aceito críticas. Às vezes posso não agradar muito as pessoas. Mas esse é o meu jeito e não vou mudar.

O coronel Ronaldo Alcântara não comentou as críticas de Picciani.

Em 2008, o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, chegou a sugerir um projeto para restringir o uso de armas por bombeiros, mas a proposta não avançou. Na ocasião, acreditava-se que até 25% da tropa poderiam estar envolvidos em milícias.

Uma reportagem do GLOBO, publicada em 2011, mostrou que um terço dos praças e oficias do Corpo de Bombeiros do estado possuía porte de arma.

Fonte: http://oglobo.globo.com/rio/governador-afirma-que-comandante-errou-ao-aumentar-limite-de-armas-para-bombeiros-16777229


Comentário: O Deputado Picciani prometeu que revogaria a regulamentação para aquisição e uso de arma de fogo pelos bombeiros e cumpriu, na verdade, nem precisou de muito esforço, e em apenas um dia conseguiu "convencer" o governador a anular a portaria. 

Isso sim é prova de que o governo está sem comando, uma regulamentação coerente e construída durante muitos meses, apresentada por seu secretário de governo, foi anulada porque alguns deputados, que nada sabem sobre o secular Corpo de Bombeiros, decidiram usar os bombeiros para fazer política e defender suas 

LAMENTÁVEL

Em vez de gastar seu precioso tempo desarmando as pessoas de bem, poderiam se dedidar mais em desarmar os bandidos, e no dia que os bandidos estiverem desarmados nós podemos desarmar as pessoas de bem.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

CBMERJ regulamentou a aquisição de arma de fogo por bombeiros

Essa semana uma portaria do CBMERJ publicada no Diário Oficial do Estado, regulando a aquisição e registro de armas de fogo, gerou polêmica e reacendeu a discussão sobre o uso de arma de fogo por bombeiros militares.

Percebo que os bombeiros se dividem entre dois grupos, os que usam arma para sua defesa ou para trabalhar na folga, e os que não usam arma de fogo. Os primeiros são favoráveis ao porte e os outros são indiferentes.

Mas os que defendem a diminuição da violência através da redução de circulação de armas na sociedade tem se mobilizado contra a possibilidade do Bombeiro portar armas de fogo, para alguns deles, até os policiais não deveriam portar armas. Alguns chegam a declarar que a autorização dos bombeiros portarem armas de fogo iria favorecer as milícias, como se as armas usadas por milicianos fossem adquiridas legalmente no comércio local, uma visão equivocada e preconceituosa dos bombeiros, que podem ter alguém envolvido com milícias, mas não mais que policiais civis e militares, militares das forças armadas, ex-traficantes, agentes do Desipe e políticos.

Por fim, a revogação do porte de arma para os bombeiros não vai enfraquecer as milicias, e sim prejudicar o bombeiro que quer ter a opção de se defender da criminalidade com o uso da arma de fogo, e os bombeiros que trabalham na folga na área de segurança privada. Nos parece assim que os políticos, que agora se mobilizam contra o porte de armas,  pretendem simplesmente criar um fato político e ganhar com isso espaço na mídia.

Sem entrar em detalhes, mas só para pontuar o quão absurdos são os argumentos deles, o cidadão civil, depois de cumprir o devido processo administrativo, pode ter até seis armas de fogo (art 5 da PORTARIA No 036-DMB, DE 09 DE DEZEMBRO DE 1999 do Exército Brasileiro). Por que o bombeiro militar, membro da segurança pública, agente garantidor (nos termos do art 144 da CF) não pode ter o mesmo direito de adquirir armas de fogo que um cidadão comum. Por acaso não somos cidadãos? Somos menos que isso? Essa mesma portaria, no paragráfo único do art 5, permite que algumas categorias possuam, além das seis armas que os civis podem adquirir, mais duas de calibre restrito. Então, pela portaria do Exército Brasileiro, podemos ter oito armas.

A PORTARIA N ° 812, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2005, do Exército Brasileiro, autorizou aquisição , na indústria nacional, para uso próprio, de uma arma de uso restrito no calibre .40 S&W, em qualquer modelo, por policiais rodoviários federais, policiais civis e militares e bombeiros militares dos Estados e do Distrito Federal. Posteriormente, a PORTARIA Nº 1.042 DE 10 DE DEZEMBRO DE 2012 confirmou essa prerrogativa.

Se estão tão preocupados assim com os bombeiros, poderiam se dedicar a garantir uma atualização do auxílio transporte, que é de apenas R$ 100,00, a regulamentar o ingresso anual, através de concurso público, para todas as QBMPs, em regulamentar a realização anual do CHOAE, garantindo a natural progressão dos subtenentes na carreira, em garantir investimento do Estado na expansão do serviço do saúde, ainda muito precário no interior, em reivindicar a desvinculação do SAMU na capital, e tantas outras demandas de interesse dos bombeiros e da sociedade, disponíveis no site www.sosbombeirosrj.com.

Link da matéria no EXTRA - http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/bombeiro-pode-ter-ate-seis-armas-de-fogo-no-rio-de-janeiro-16753979.html


DESARMAR OS BOMBEIROS NÃO É SOLUÇÃO!



sexta-feira, 10 de julho de 2015

Pezão recebe proposta de regimento da PM

Os deputados Flávio Bolsonaro (PP) e Wagner Montes (PSD) entregaram, ontem, a nova proposta de regimento disciplinar para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). O documento foi formulado, no ano passado, por uma comissão especial.
O texto classifica as transgressões como leves, médias e graves e estipula pontuações para cada tipo de punição. No regulamento da PM, o critério é mais subjetivo: ‘‘a classificação da transgressão compete a quem couber aplicar a punição’’, afirma o parágrafo único do Artigo 20.
Outra mudança sugerida pela comissão é excluir alguns itens considerados infrações, como os de números 121 e 122, que classificam como transgressão ‘‘usar, quando uniformizada, cabelos excessivamente compridos, penteados exagerados, maquiagem excessiva, unhas excessivamente longas ou com esmalte extravagante’’, assim como ‘‘usar, quando uniformizada, cabelos de cor diferente do natural ou peruca, sem permissão da autoridade competente’’.
“O governador disse que, até o dia 18, a PM e o Corpo de Bombeirosdeverão enviar propostas de novos regimentos formuladas pelas corporações. O governo trabalhará com os textos e vai preparar um projeto de lei, que será enviado à Alerj”, afirmou Bolsonaro.
Pâmela Oliveira
Fonte: http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/pezao-recebe-proposta-de-regimento-da-pm-16708654.html?utm_source=Whatsapp&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar
Comentário: A proposta apresentada foi fruto de dezenas de audiências em que qualquer pessoas presente pode expor sua opinião, com a presença de representantes das dua forças militares.
Assim como outros colegas, participei da maioria dos embates, e posso afirmar que a proposta está entre o que nós defendíamos e o que os representantes do CBMERJ e PMERJ defendiam, ou seja, não agradou nenhum dos dois, mas não foi injusto com nenhuma das partes.
E o legislativo, através da Comissão criada com essa finalidade, cumpriu sua função de debater o tema e propor a mudança nos regulamentos disciplinares, mudança esta defendida até pelo mais conservador dos militares.
Vamos ver qual será a proposta dos comandantes das Corporações, espero que no mínimo leve em consideração os direitos constitucionais e dê aos militares a oportunidade de usufruir dos direitos garantidos a todos os seres humanos.
Por fim, louvar o esforço dos Deputados Flávio Bolsonaro e Wagner Montes, recebam com carinho a nossa continência e boa sorte.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Gms podem perder o emprego por participar ato em defesa ...


Nunca escondi de ninguém que sou um intransigente defensor dos direitos e garantias constitucionais, entre eles, o direito de se manifestar ganha especial destaque e merece um esforço especial porque dele decorre a possibilidade de expor o desrespeito a todos os outros. 

Assista o vídeo e me ajude a evitar que uma injustiça seja cometida.


quinta-feira, 2 de julho de 2015

PARABÉNS AOS BOMBEIROS MILITARES

"Vidas alheia e riquezas a salvar"
Parabéns pelo dia da instituição mais querida do mundo


Minha singela homenagem a essa valorosa tropa de bravos guerreiros, que arriscam a sua vida para salvar outras tantas.
Parabéns Bombeiros pela garra, pela coragem e pela dedicação.