sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Carta encaminhada pelo FACEBOOK (“TOQUE DE RECOLHER e TOQUE DE PRONTIDÃO” )

“TOQUE DE RECOLHER e TOQUE DE PRONTIDÃO” 

Semana passada, na madrugada do dia 12 de novembro de 2005, enquanto eu dormia, um carro chocou-se violentamente contra o do meu filho, não respeitando a sinalização.

O acidente foi grave, e meu filho logo lembrou-se de mim e dos conselhos que desde a infância escutou desta mãe que é médica e que algumas vezes ele assistiu socorrer acidentados na rua onde mora .

Ao sair do carro e com forte dor toráxica, deitou-se imediatamente no asfalto recolhendo-se , evitando qualquer movimento e pediu a um senhor que passava no local:" Chame, por favor os bombeiros!"

Assim que meu filho acionou o "Toque de Recolher", os bombeiros do 17º GBM do Rio de Janeiro,comandados pelo Capitão B M Casemiro, tendo ao seu lado a enfermeira CB Ana Hilário, saíram atendendo ao “Toque de Prontidão”.

São anjos que enquanto descansamos, sempre lá estão, em todos os lugares onde acidentes e incendios acontecem, atendendo os nossos familiares.

Eles salvam vidas, muitas vezes expondo as suas próprias.

Suas sirenes acalmam os corações assustados daqueles que os esperam ansiosamente chegar, e que muitas vezes estão lutando sozinhos contra o tempo, pois em muitos casos, alguns poucos minutos fazem uma enorme diferença para que suas vidas possam prosseguir.

Passados dois dias só pensava poder encontrar a Equipe que atendeu o meu filho naquela madrugada com tanta eficiência e carinho.

Fui até ao 17º GBM para descobrir o próximo plantão deles.

Deus abençoou-me mais uma vez, pois estavam todos lá novamente.

Pedi para chamar o médico Dr. Casemiro e ao vê-lo abracei-me com ele, com lágrimas que escorriam pelos meus olhos, à minha revelia e só conseguí dizer-lhe num primeiro momento, obrigada por tudo!
Ele ainda sem entender do que se tratava, cedeu-me seu ombro para o meu desabafo emocionado.
De repente, um toque de sirene fez com que toda a tropa em segundos perfilasse na minha frente e não me lembro bem o que disse pois a minha emoção era grande, mas transcreverei o que desejei dizer-lhes:

“ Queridos amigos do 17º GBM Rio de Janeiro:

Que linda missão vocês tem!

Como vocês são importantes para todos nós!

Enquanto estamos em nossas casas descansando, muitas vezes vocês estão atendendo nossos familiares, que sempre em situações de risco respiram aliviados ao verem vocês chegarem, pois o medo da morte imediatamente é substituído pela esperança de sobreviver!

E na maioria das vezes é o primeiro atendimento de vocês que realmente salva tantas vidas, que saem do pânico de recolhimento e num toque de prontidão, ao vê-los, fazem com que aquelas pessoas fragilizadas, entrem em sintonia obediente com as suas ordens sensatas. Suas almas unem-se imediatamente numa energia de luta, fé e amor. E vocês como instrumento de Deus iniciam o socorro.

Vocês bombeiros(soldados, cabos, sargentos , capitães, coronéis, comandantes,etc) fazem parte de uma bela e competente orquestra, que executam sempre que entram em ação uma linda sinfonia chamada VIDA.

A cor é vermelha do fogo, do sol muitas vezes de um lindo amanhecer ou entardecer, do sangue que circula por nossos vasos impulsionado pelas batidas de nossos corações, das rosas de amor e da paixão, da alegria por estarmos vivos apesar das vicissitudes que a vida nos impõe. Vermelho de luta e de garra!

Vocês, como aqueles músicos que tocavam com o nosso grande maestro Pixinguinha, são BATUTAS.

Voces são música, são poesia, são pura emoção, são amor, são uma linda canção.

Espero que este meu desabafo de gratidão seja carimbado para sempre nos seus corações e nas suas fichas profissionais, assim como seus rostos ficarão carimbados na mente de meu filho e na minha.

Cap.BM Casemiro
2º Ten. Flavio Azevedo
1º SGT Alves
1º SGT Leonardo
1º SGT Chagas
2º SGT Dias
2º SGT Nogueira
3º SGT Julio César
CB Ana Hilário
CB Pinheiro
CB Marques
CB Benigno
CB Nascimento
CB Carlos Henrique
CB Luiz
SD Romero
SD Fábio Moreira
SD França
SD André

O meu sincero muito obrigada!

Ana Campitelli Simas, mãe de Eduardo Campitelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário