O SAMU É DO CBMERJ?

Agora, que finalmente as turbulências político eleitorais se dissiparam, e com um gostinho amargo de derrota, afinal, nossas pretensões de ver mudanças em nosso estado foram frustradas, e vamos ter queaceitar e respeitar a opção feita por nosso povo e conviver mais alguns anos com o atual governo. 

Dessa forma, podemos voltar a discutir com mais tranquilidade as demandas de nossos eleitores. Entre os tantos eleitores que nos elegeram com a missão de representá-los politicamente, vou trazer para a discussão o dilema da absorção do SAMU pelo socorro do CBMERJ.

Muito além de expor minha opinião, quero registrar a opinião de vários bombeiros, oficiais e praças, combatentes e da saúde, uma opinião unanime. A unificação do atendimento foi PREJUDICIAL para o atendimento do Corpo de Bombeiros. 

Não vou ser irresponsável de afirmar o mesmo em relação ao SAMU, não sei se está melhor agora ou não, mas em relação ao Corpo de Bombeiros, eu posso e vou afirmar, a vinda do SAMU para o CBMERJ não trouxe nenhum benefício para o CBMERJ, para a tropa ou para as vítimas atendidas anteriormente por nossas ambulâncias (ASE).

Antes da vinda do SAMU para o CBMERJ a viatura médica (ASE) fazia parte do comboio de socorro e atendia exclusivamente as ocorrências em via pública, agora, raramente as viaturas médicas estão na unidade, mesmo em maior número, todas as viaturas passam metade do serviço paradas nas portas dos hospitais com as macas presas, e o nosso socorro desguarnecido, ocasionando um tempo superior de espera pelo apoio da viatura médica e, por vezes, o transporte da vítima em viatura de salvamento e incêndio.


Isso nos deixa curioso com relação a muitos aspectos, que nos vamos juntos discutir, por exemplo:

1 - Porque somente o SAMU da cidade do Rio de Janeiro é administrado pelo Estado (CBMERJ)?

2 - Porque tem que ser o CBMERJ o responsável por gerir o SAMU, e não a secretaria estadual de saúde ou alguma fundação?

3 - Qual o benefício para a população desse modelo unificado?