sexta-feira, 28 de novembro de 2014

BOMBEIROS GUARDA-VIDAS: OS MAUS TRATOS A QUEM PROTEGE A POPULAÇÃO NAS PRAIS



Eu transcrevo a seguir o discurso que proferi ontem na Câmara Municipal sobre o descaso com os Bombeiros guarda-vidas, que trabalham em postos sem as mínimas condições de conforto e segurança.
O artigo é ilustrado com fotos de alguns postos. 

"Não podemos desperdiçar uma eternidade de quatro minutos.
Estava ali acompanhando o pronunciamento dos colegas Vereadores e fui surpreendido por uma ligação um tanto quanto curiosa. Os postos de salvamento da nossa cidade são divididos. O térreo possui banheiros, que são disponibilizados aos banhistas, e a parte superior é de uso exclusivo dos salva-vidas, do bombeiro salva-vidas, que fica lá garantindo a segurança dos nossos banhistas, moradores, cidadãos da Cidade do Rio de Janeiro ou não. Eles garantem segurança para os nossos cartões-postais e garantem um banho de mar tranquilo para as pessoas. E ninguém sabe de quem é a responsabilidade de fazer a manutenção daquela área; a Prefeitura diz que é da Orla Rio, a Orla Rio diz que só cuida da parte de baixo e o corpo de bombeiros diz que o prédio é do Município. Então, ninguém faz a manutenção da parte superior que é de uso exclusivo dos guarda-vidas. E o resultado disso é que a deterioração do material vai acontecendo e o maior prejuízo são as portas que são de Blindex. E vão falar: “Mas por que é que precisa de uma porta de Blindex?” Porque o guarda-vida precisa se proteger do vento, da chuva, do frio. Porque até quando está chovendo e está frio, nós temos turistas na nossa cidade e, para o turista, essa coisa de “só vou à praia com sol”, não funciona. E tem que ter guarda-vidas lá, mesmo quando o tempo está ruim. E eles ficam lá tomando conta das pessoas. E esse Blindex foi quebrando, um atrás do outro, e aí, como ninguém compra um Blindex, ficam os guarda-vidas expostos ao frio e ao vento.
Para piorar a situação, com o posto aberto à noite, recebe a visita de moradores de rua, de cracudos, namorados mais empolgados. Então, o posto acaba virando um espaço de convivência para além do que deveria ser, e isso traz muitos transtornos ao trabalho do guarda-vidas, também. 
A Associação conseguiu uma doação de Blindex para garantir aos guarda- vidas o uso adequado daquele espaço. 
Sabe o que aconteceu? Hoje, durante a colocação dos Blindex, o posto recebeu a visita da Dona Rosangela, que se apresenta como dona do posto, e proibiu a colocação do Blindex, e ainda conseguiu convencer o Coronel Ângelo, que é o Comandante do CBA, dos guarda-vidas, de que não deveriam colocar os Blindex, e a colocação foi suspensa. 
Então, mesmo com uma doação de Blindex, os guarda-vidas ainda vão continuar expostos, e com dificuldade para garantir a segurança dos nossos banhistas. Vejam que absurdo. 
Então, quem tiver, pelo amor de Deus, alguma influência sobre a Orla Rio, sobre a Secretaria de Conservação Pública, faça chegar aos ouvidos de quem tem a gestão daquele espaço que, por favor, autorize que a doação possa chegar aos postos de guarda-vidas, e que aquela doação possa cumprir essa finalidade que é garantir segurança para todos nós. 
Muito obrigado pela atenção".




2 comentários:

  1. Sugiro que Dona Rosangela, passe somente um dia, dentro de um destes postos, mas com o uniforme dos bombeiros, para que ela depois venha dar sua opinião. Porque enquanto nossos homens estão lá passando frio, doente, correndo o risco de pegar uma pneumonia, causando transtornos ao efetivo, Dona Rosangela, esta em sua casa confortavelmente acolhida. Somente quem esta vivendo nestas condições vergonhosa Dona Rosangela é que pode falar, e para falar Dona Rosangela, tem que viver.

    ResponderExcluir
  2. Sem comentários, as fotos já dizem tudo.

    ResponderExcluir