quarta-feira, 5 de novembro de 2014

AUDIÊNCIA PÚBLICA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO



Na audiência, a secretária Helena Bomeny apresentou nove programas que compõem o planejamento para educação em 2015: Escolas do Amanhã; Reforço Escolar; Rio Criança Global ; Fábrica de Escolas; Gestão das Operações Especiais;Mídia; Escola e Sociedade ; Gestão Administrativa; Modernização da Gestão e Melhoria da infraestrutura da Educação e Melhoria da Qualidade da Educação Carioca.

O orçamento total da SME para o ano de 2015 é de apenas R$ 342.885.607 .De acordo com a secretária, o valor integral da previsão é composto por : R$2.795.618.855,00 vindos do Tesouro Nacional, R$2.373.096.592,00 do FUNDEB, R$ 266.278.561,00 do Salário Educação, R$ 146.657.042,00 do Governo Federal (FNDE) , R$ 642.399.711,00 de convênios que serão realizados posteriormente e R$ 18.834.846,00 de outras fontes de recursos.

A secretária ressaltou que a prioridade, entre as principais ações da SME, é a formação dos professores, "com a realização de capacitações integradas com a MultiRio, aplicação de tecnologias facilitadoras do processo de formação dos profissionais e aprimoramento dos concursos públicos". Bomeny também mencionou a necessidade da valorização dos professores mais experientes que atuam como capacitadores.

No âmbito da Educação Infantil, a planilha indica uma ampliação da oferta de vagas no próximo dois anos. Em 2014, 78% da demanda será preenchida. Em 2015, mais 10% e, em 2016, os 12% restantes, atingindo a meta da SME, que é universalizar a oferta de vagas neste segmento contando para isso com a construção de novas unidades dos Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDI).

Já no Ensino Fundamental, serão promovidas orientações curriculares bimestrais, provas unificadas de Português, Matemática, Ciência e Redação, da 2° ao 9° ano, e a elaboração de um material pedagógico para o período de férias dos alunos do ultimo ano da pré-escola do 1° e do 2° ano. Helena Bomeny citou o programa de Reforço Escolar da secretaria, que conta com a realfabetização de aluno a partir do 3° ano até o 6° ano e com a aceleração da aprendizagem para corrigir o atraso escolar.

Em relação à gestão de infraestrutura, mais especificamente climatização, apenas 656 das 1.457 unidades escolares então aclimatadas, segundo dados da planilha. A Fábrica de Escolas, programa de gestão da secretaria para construção de novas unidades até 2016, promete, ao todo, 136 novas unidades escolares distribuídas entre nove bairros da Zona Norte de doze bairros da Zona Oeste.

Fonte: Diário da Câmara Municipal

Nenhum comentário:

Postar um comentário