quinta-feira, 6 de novembro de 2014

A LUTA DOS GUARDA-VIDAS É ANTIGA

Hoje recebi a imagem ao lado pelo whatsapp. Achei tão curiosa que resolvi compartilhar com vocês. O que aparenta ser um recorte de jornal, e com a inscrição de uma data, levanta a fundada suspeita de que seja uma notícia datada de 1968, em que guarda-vidas reivindicavam melhores condições de trabalho. Essa informação já seria capaz de nos conduzir a inúmeras reflexões, mas vou chamar a atenção do leitor, e especialmente dos militantes do SOS BOMBEIROS, para a notável disposição para o enfrentamento dos nossos bombeiros que atuam nas praias e defendem nossa família diariamente dos terríveis afogamentos.

Quem esteve próximo ao movimento e verdadeiramente acompanhou a mobilização sabe do tamanho da contribuição dos guarda-vidas para o sucesso da mobilização, inclusive eles estão pagando um preço alto até hoje com as nada discretas represálias da atual administração, que se recusa a abrir concurso para guarda-vidas, não faz a manutenção dos postos e trata com desprezo os heróis das nossas famosas praias. Chegam a especular que tudo faz parte de um plano maquiavélico para acabar com o Grupamento Marítimo e entregar o serviço de salvamento marítimo para a Prefeitura do Rio de Janeiro.

O fato é que, assim como os guarda-vidas de hoje, os de ontem (1968) honraram a farda vermelha e não fugiram do combate. O ano de 1968 é conhecido como "O ano que não terminou", e entrou para a história como um ano extremamente movimentado e cheio de acontecimentos importantes, como o assassinato de Martin Luther King e de Robert Kennedy, a Guerra do Vietnã, além de inúmeras manifestações, sobretudo estudantis, contra a Guerra do Vietnã e contra os regimes autoritários vigentes em diversos países do mundo, sobretudo na América Latina. No Brasil, o ano foi marcado pela instituição do AI-5 pelo então Presidente Costa e Silva (Wikipédia).

Não encontrei nenhuma informação para definir se as reivindicações foram ou não atendidas, mas o mais importante eles fizeram, não se acovardaram e foram corajosamente lutar por seus direitos, e como tantos outros nos deixaram a importante lição de que sem luta não há vitória.

O blog dos guada-vidas do extinto CORPO MARÍTIMO DE SALVAMENTO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO traz um registro de um desses valentes profissionais. SEBASTIÃO DAVID CAVALCANTI ( também conhecido por " ÍNDIO " ) é apresentado como o PATRONO DOS GUARDA-VIDAS.

Aos guarda-vidas, de ontem e de hoje, a minha continência.



" A    Q U A L Q U E R    H O R A,
      E M    Q U A L Q U E R    T E M P O,
    E M    Q U A L Q U E R    M A R. "


Nenhum comentário:

Postar um comentário