terça-feira, 2 de setembro de 2014

GAROTINHO ANUNCIOU QUE LEVARÁ O CHEQUE CIDADÃO E O JOVENS PELA PAZ PARA O COMPLEXO DO ALEMÃO



"Ex-governador anunciou o novo valor do benefício (R$ 300) e criticou o projeto do teleférico, implantado "de cima para baixo" no lugar de obras emergenciais
O candidato ao governo do Rio pela coligação Força do Povo (PR-Pros-PT do B), Anthony Garotinho, disse que levará para o Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, o Cheque Cidadão e o programa Jovens pela Paz. Ele anunciou que irá reajustar o valor do benefício, que passará de R$ 100 para R$ 300, um aumento de 300% desde o fim do programa, decretado pelo ex-governador Sérgio Cabral. Garotinho criticou o fato de o projeto do teleférico do Alemão ter sido construído sem que os moradores da comunidade tivessem sido ouvidos. “Foi um projeto feito de cima para baixo, sem que a comunidade fosse ouvida". 
Garotinho participou nesta terça-feira (02) de uma carreata no Complexo do Alemão, ocasião em que “Chega até ser uma afronta à população você ver aqueles bondinhos passando por cima da comunidade cheia de esgoto na porta. É como se fosse o luxo em cima e a miséria embaixo. Nós precisamos investir aqui em água, saneamento básico, mais escolas, casa popular, projeto social. Isso é que a população precisa”, salientou o ex-governador, que lidera as mais recentes pesquisas de intenção de voto na corrida ao governo do estado. 
O candidato do PR reiterou que irá criar o Batalhão de Defesa Social como uma forma de levar cidadania para as comunidades e, ao mesmo tempo, promover uma maior aproximação entre os moradores e o estado. Garotinho reafirmou a necessidade de renegociar a dívida pública do estado, orçada em cerca de R$ 90 bilhões – podendo chegar a R$ 100 bi até o fim do ano. Garotinho explicou que o primeiro ano de seu governo será um ano de sacrifícios, um período que classificou como “de ajustes”. Ele lembrou que quando foi governador, renegociou a dívida do estado para em seguida promover o rescalonamento do calendário de pagamento do funcionalismo, cujos salários estavam atrasados há muito. “O primeiro ano é para arrumar a casa, mas eu vou ser eleito para ser governador durante quatro anos. O primeiro ano será para arrumar o desastre financeiro que Cabral e Pezão fizeram no estado”, denunciou. 
Ao ser indagado sobre a criminalidade no Alemão, Garotinho lembrou que teve de cancelar uma agensda sua há uma semana, por causa dos frequentes tiroteios na região. Ele relacionou a violência ao consumo de drogas. Argumentou que o tráfico se vale da lei da oferta e da procura. “Enquanto tiver gente cheirando vai ter pessoas para vender”, concluiu". 
Renato Homem

Nenhum comentário:

Postar um comentário