sábado, 9 de agosto de 2014

VAMOS CONCEDER INCENTIVOS À INDÚSTRIA NAVAL



"Garotinho promete incentivos fiscais para indústria naval 
Ex-governador cobra compromisso dos estaleiros de empregar mão-de-obra local e quer que Petrobras construa navios e plataformas de petróleo no país. 
O candidato da coligação Força do Povo (PR-Pros-PT do B), Anthony Garotinho, prometeu dar continuidade, se eleito em outubro, ao programa de incentivos fiscais para a indústria naval fluminense, que começou a ser revitalizada a partir de 1999, no governo dele. Garotinho, no entanto, exigirá como contrapartida o emprego de mão-de-obra local pelos estaleiros, assim como o compromisso da Petrobras de realizar serviços de reparo e construção de navios e plataformas de petróleo no Brasil. O ex-governador visitou nesta sexta-feira (8), os estaleiros Mauá, em Niterói, e Cassinú, em São Gonçalo. 
Ao assumir o governo do Estado, em 1999, Garotinho ofereceu incentivos fiscais para a recuperação do setor, que enfrentava uma grave crise. Na época só havia cerca de 500 operários e 50 milhões de dólares em encomendas. Ao final de 2006 (governo Rosinha), o setor havia se consolidado com mais de 4 bilhões de dólares em encomendas, 20 estaleiros e 130 mil empregos diretos e indiretos. 




"Além dos benefícios aos estaleiros, o meu governo deu incentivos fiscais a Petrobras para que a construção e reparação de navios e plataformas fossem feitas aqui no nosso Estado, e não mais no exterior. Mas, lamentavelmente, desde que saímos do governo, a Petrobras abandonou o "conteúdo nacional", ou seja, o compromisso de investir no nosso país. Hoje, a Petrobras faz o que quer e continua a receber os benefícios do Estado. Tenho muito respeito pela empresa, mas é preciso cumprir o combinado ou vou retirar os incentivos", ameaçou Garotinho, ressaltando que o setor enfrenta outra crise por conta dessa postura da estatal. "Nada semelhante a crise que encontrei em 1999, mas hoje o setor emprega 80 mil pessoas, segundo o sindicato, quando o Rio já teve quase 150 mil". 
Em relação aos estaleiros, o candidato disse que é preciso empregar mão-de-obra da região, um compromisso firmado também em 1999. "Estão trazendo muita gente de fora do Rio. Se acham que não temos mão-de-obra qualificada, então vamos implantar cursos técnicos, através das escolas da Faetec, para qualificar o nosso pessoal. Não vou dar incentivos pra trazer gente de fora", afirmou. Garotinho lembrou da época que a indústria naval estava no fundo do poço, quando na região de Niterói e São Gonçalo era possível ver inúmeras sucatas. "Hoje está tudo muito diferente. Só nessa região foram reabertos 13 estaleiros".

Nenhum comentário:

Postar um comentário