domingo, 31 de agosto de 2014

HUMANIZAR AS CORREGEDORIAS INTERNAS

 


Eu defendo a ideia de que todo órgão público precisa ser controlado interna e externamente.
O controle externo mais eficiente é o exercido pelos usuários, ou seja, pela população.
O melhor controle interno é o feito por cada servidor público que estiver efetivamente imbuído de que o serviço público tem regras próprias a serem seguidas e que só existe para servir à população.
É o controle exercido pelo servidor que vivencia o problema o caminho mais rápido para a solução dos óbices e para que o serviço possa ser prestado de forma eficiente para o povo.
Não podemos esquecer que é o povo que através dos seus impostos sustenta toda a estrutura estatal.
Diante disso, tenho conversado muito sobre o "Fale Servidor" (Link), denominação inicial de um programa que possa servir como um canal direto entre o servidor e o governo, no caso através da vice-governadoria e sobre mudanças no controle interno.
A aceitação tem sido muito boa, mas quero conversar mais sobre o assunto, ouvir os servidores.
Avançando na ideia do controle interno, os serviços públicos não podem prescindir de um órgão de controle interno, normalmente denominado como corregedoria, isso é uma verdade, mas esses órgãos não podem ser vistos apenas como emanadores de punições para os servidores, urge que sofram mudanças no sentido de humanizá-los para também defender os servidores quando as acusações impostas não forem devidamente comprovadas.
As corregedorias precisam ser os órgãos que tenham por ideal a busca da verdade e não a satisfação dos interesses de comandos mal intencionados, como temos visto.
A mudança é importante inclusive para os servidores que trabalham nesses órgãos, atualmente vistos como "inimigos" do corpo de servidores, um rótulo que acaba os acompanhando até quando deixam a atividade de controle interno.
No momento que a busca da verdade for o norte, os integrantes das corregedorias serão reconhecidos pela importância do serviço que desempenham.
Nós queremos humanizar o serviço público e o caminho é garantir os direitos e as prerrogativas dos servidores.
As corregedorias precisam ser adaptadas a esse novo tempo.

BRT: UM CORREDOR MARCADO POR IRREGULARIDADES, ACIDENTES E MORTES

O sistema de ônibus expressos BRT é mais um exemplo no Rio de Janeiro de como transformar um projeto que deu certo em outros estados, em algo repleto de problemas, em face da incompetência crônica dos atuais governantes.


(Fonte: Revista Veja)

(Fonte: Jornal O Dia)

"PACIFICAÇÃO" DE PEZÃO CHEGA ATÉ OS TRENS URBANOS: TRÁFICO SOBRE TRILHOS

A gestão da segurança pública no Rio de Janeiro é um completo caos.
O trio Cabral-Pezão-Beltrame está espalhando a violência por todos os lados.
Se antes existam no Rio de Janeiro locais onde a violência era mais constante, eles conseguiram distribuir a violência para todos os lugares.
Diante dessa verdade, o fato do candidato Aécio Neves ter declarado que tem identidade com Beltrame, demonstrou que ele não conhece o Rio de Janeiro, nem os efeitos deletérios da gestão Beltrame e nem o fato do Ministério Público ter denunciado Beltrame por improbidade e por superfaturamento.
Um político tão desinformado nem deveria concorrer a um cargo público.


(Fonte: Jornal O Globo)

DESEMPENHO DE LINDBERGH NA EDUCAÇÃO: OBRAS PARADAS

O jornal O Globo desse domingo publica que o desempenho de Lindbergh na educação quando era prefeito de Nova Iguaçu foi ruim: obras paradas.
Ele teria iniciado a construção de escolas em Nova Iguaçu, mas nunca inaugurou.
Prometer, qualquer um promete.
Provar que fez é muito diferente.

(Fonte: O Globo)

FATO INÉDITO NA POLÍTICA: SÉRGIO CABRAL NÃO PARTICIPA DA CAMPANHA DE PEZÃO.


A população do Rio de Janeiro está presenciando um fato inédito na política: o governador que indicou seu vice-governador para sucedê-lo, ambos do PMDB, não está participando da campanha do candidato.
Isso é inacreditável, mas é verdade.
Sérgio Cabral (PMDB) que indicou Pezão (PMDB) não aparece na campanha eleitoral.
Eles querem separar o inseparável pois Cabral e Pezão integraram o mesmo governo por quase oito anos, são irmãos siameses na política.
Pezão tem sua parcela de responsabilidade nos incontáveis erros do governo Cabral.
Isso sem falar nos seus próprios erros, como o fato de que após ter assumido o governo estourou o escândalo envolvendo o secretário Beltrame, acusado de improbidade e de superfaturamento de contratos pelo Ministério Público, sendo que não teve coragem de exonerar o secretário, algo imprescindível pois as Polícias Militar e Civil não podem continuar sendo dirigidas por alguém contra quem pesam gravíssimas denúncias do Ministério Público.
Apesar do desparecimento de Sérgio Cabral, a verdade é que Cabral representa Pezão e Pezão representa Cabral.
"JORNAL O POVO ON LINE
31/08/2014 - 08h30 
Cabral some da campanha de Pezão
Procura-se o ex-governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) na campanha eleitoral do Rio. Ele praticamente sumiu das atividades públicas de seu sucessor e candidato à reeleição, governador Luiz Fernando Pezão, apesar das obras e investimentos que deixou. Mesmo na propaganda de televisão da coligação liderada pelo PMDB, sua participação é quase imperceptível. Em um dos programas, elogia Pezão, mas não diz que o candidato foi seu vice e secretário de confiança. 
Cabral não é identificado como ex-mandatário do Estado - é apresentado só pelo nome. Em uma apresentação relâmpago do horário de Pezão, fala por 14 segundos, mas aparece na tela por apenas oito. "O ex-governador Cabral não é candidato. Pezão precisa se tornar conhecido, 40% do eleitorado não sabe que é governador. Nossa estratégia é Pezão, Pezão, Pezão", diz o presidente do PMDB do Rio, Jorge Picciani. "No início do programa de televisão, Pezão era conhecido por 54% do eleitorado. Com dois dias, tinha ido a 59%. O maior ativo que temos é a TV. Se tirarmos Pezão de lá, estamos mortos (Leiam mais)."

sábado, 30 de agosto de 2014

PEZÃO CONTINUA APLICANDO DESCONTOS NO SALÁRIO DOS PROFESSORES

A greve dos profissionais da educação acabou mas Pezão continua aplicando descontos no salário famélico dos professores.
Fica a dúvida:
O governo Pezão é muito desorganizado e por isso é péssimo ou o governo Pezão é péssimo e por isso muito desorganizado.



(Fonte: Jornal Extra)

RIO: A CRISE NA SAÚDE PÚBLICA

O sofrimento da população fluminense precisa ter fim, nós temos um compromisso com a saúde pública no Rio de Janeiro.


(Fonte: Jornal Extra)

NITERÓI: VIOLÊNCIA POR TODO LADO

A população de Niterói continua enfrentando os efeitos da transferência de criminosos do Rio promovida pelo governo Cabral-Pezão-Beltrame.


(Fonte: Jornal O Dia)

GAROTINHO PROMETE AO POVO TRANSPORTE PÚBLICO EFICIENTE

É hora de por um fim no sofrimento do povo fluminense que perde mais de trinta dias por ano engarrafado nas ruas do Rio de Janeiro.

(Fonte: Povo do Rio)

SECRETÁRIO BELTRAME CONSIDERADO TRAIDOR PELO GOVERNO

O secretário de segurança Beltrame deu um tiro no pé ao participar da campanha de Aécio Neves no Rio de Janeiro. 
O PT considerou isso uma traição
O PMDB não conta mais com ele. 
Ele tentou arrumar um espaço no andar de cima e acabou sem espaço. 
Quem ganha no final é a população, pois não corre o risco de ter Beltrame com algum espaço na gestão da segurança pública a partir de 2015.


(Fonte: Jornal Extra)

COMPLEXO DO ALEMÃO: ONDE ESTÁ A ANUNCIADA "PACIFICAÇÃO"?

O trio que destruiu a segurança pública do Rio de Janeiro, Cabral-Pezão-Beltrame, deixará o governo sem que a população consiga experimentar a anunciada "pacificação". 
Nós teremos muito trabalho para consertar o que foi estragado e para organizar as UPPs, mas isso não nos assusta, sabemos a dimensão do desafio e ombreraremos com os profissionais da segurança pública e com a população.
É bom deixar claro que para isso não transferiremos bandidos, como fez o trio, nós os prenderemos.


(Fonte: Jornal Extra)

GAROTINHO: "AS FINANÇAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FORAM DESTROÇADAS"



Garotinho: “As finanças do estado do Rio foram destroçadas” 
Candidato do PR afirma que recebeu carta branca da presidente Dilma Rousseff para renegociar dívida pública do estado, que chegará a R$ 100 bilhões no fim do ano. 
Em encontro promovido pela Fecomércio-RJ com apoio do jornal O Dia, nesta sexta-feira (29), o candidato ao governo do Rio pela coligação Força do Povo (PR-Pros-PT do B), Anthony Garotinho, fez um diagnóstico bastante sombrio das finanças do Estado do Rio de Janeiro. Segundo Garotinho, o próximo governo terá como primeiro e maior desafio a renegociação da dívida pública do estado que hoje supera R$ 80 bilhões, podendo chegar a R$ 100 bilhões no fim do ano. E a saída para a crise poderá ser o alongamento dos prazos de pagamento dos empréstimos, contraídos pelo governo do PMDB, que começam a vencer em dois anos. 
“A situação do estado do Rio é bastante dramática. O Tribunal de Contas da União, no relatório de 2013, advertiu que a situação financeira do Rio era temerária, pois havia contraído empréstimos para pagar juros de outros créditos. É o que chamamos de endividamento máximo”, revelou o candidato, afirmando tratar-se de um diagnóstico correto, pois tomou por base dados do Siafem (Sistema Integrado de Administração Financeira para Estados e Municípios). O candidato ainda alertou: “Temo que o governo do estado não consiga cumprir os compromissos financeiros com os servidores no fim deste ano”. 
O ex-governador garantiu que, se eleito em outubro, terá total apoio do governo federal para renegociar a dívida do estado. Garotinho já conversou sobre o assunto com a presidente Dilma Rousseff, que lhe deu carta branca para resolver o problema. Em 1999, ele foi responsável pelo saneamento financeiro do estado, ao renegociar uma dívida de R$ 27 bilhões com a União, medida considerada uma das mais criativas e inteligentes na história do Rio. A solução pioneira no cenário nacional foi o adiantamento dos royalties do petróleo, o que permitiu colocar o estado em dia com seus compromissos e restabelecer a sua capacidade de investimento. 
O candidato contou que assumiu o governo do estado em 1999 destruído, mas que o próximo governador encontrará um estado destroçado. “O governo Cabral-Pezão quebrou o nosso estado. Será necessária muita habilidade para renegociar essa dívida e retomar a capacidade de investimento do Rio”, disse o candidato com a experiência de quem salvou o estado da falência. 
Durante o encontro na Fecomércio, Garotinho falou ainda sobre a alta carga tributária imposta pelo atual governo do estado aos micros, pequenos e médios empresários, que pagam dois tributos (bitributação) sobre o mesmo produto e/ou serviço. Caso eleito, ele vai reduzir essa sobrecarga de impostos. Os participantes questionaram o candidato também sobre educação, cultura, segurança pública, salário mínimo regional, entre outros temas.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

CORONEL PM CONCEDE ENTREVISTA QUE ABALOU O GOVERNO PEZÃO



O Coronel PM Robson Rodrigues, ex-comandante de todas as Unidades de Polícia Pacificadora e ex-Chefe do Estado Maior Geral da Polícia Militar, que se encontra sem função na Diretoria Geral do Pessoal, concedeu uma entrevista ao jornal O Globo que abalou o governo Pezão.
É o fogo amigo!
Ele que integrou o governo, após ser descartado, "atirou" contra o governo e acertou o alvo.
Eu publiquei a entrevista (Link) e aconselho a leitura.

EXPLICADA A PARTICIPAÇÃO DE BELTRAME NA CAMPANHA DE AÉCIO

Causou estranheza o fato do secretário de segurança pública do Rio de Janeiro, o delegado de Polícia Federal Beltrame, ter participado da campanha do candidato Aécio Neves em uma comunidade carente, isso no horário em que deveria cumprir expediente na secretaria.
O secretário ainda se fez acompanhar de vários Oficiais da Polícia Militar.
Salvo melhor juízo, o TRE/RJ não se manifestou sobre o fato, mas hoje nós obtivemos a explicação para a participação de Beltrame na campanha de Aécio Neves, conforme reportagem do jornal Extra.
Isso é preocupante, imagine Beltrame espalhando pelo Brasil a "pacificação" que implantou no Rio de Janeiro?
Parece que Aécio Neves também não lê jornais, pois demonstrou não saber que Beltrame responde por superfaturamento de contratos e por improbidade administrativa.

(Fonte: Jornal Extra)





BRASIL É O PAÍS ONDE MAIS PROFESSORES SÃO AGREDIDOS

Isso é uma vergonha.
O professor é o construtor do futuro do país.
Como os professores podem produzir sendo agredidos nas escolas?
Sem educação de boa qualidade, as próximas gerações sofrerão ainda mais com  o analfabetismo funcional e com a falta de cidadania, sendo condenandas ao subemprego e a ficarem na dependência de programas assistencialistas do governo.
Todos nós temos a obrigação de mudar essa realidade.
Os professores devem ser valorizados e respeitados na razão direta da importância que possuem para o país.

(Fonte: Jornal Destak)

CAOS NO TRÂNSITO: CARIOCA PASSA MAIS TEMPO ENGARRAFADO QUE DE FÉRRIAS

Parece piada, mas não é.
O carioca fica mais tempo engarrafado no caótico trânsito do Rio de Janeiro por ano do que os trinta dias que tem direito a gozar de férias por ano.
Além disso, imagine o que se perde de dinheiro com o consumo de combustível dos veículos que ficam presos por horas todo dia nesses engarrafamentos.
Isso é o resultado da péssima gestão do prefeito Eduardo Paes.


(Fonte: Jornal Destak)

"PACIFICAÇÃO": NEM OS CARTEIROS ESCAPAM. CINCO SÃO ASSALTADOS POR DIA

A insegurança vivenciada pela população do Rio de Janeiro atinge a todos. 
Nem os carteiros escapam. 
Em média cinco carteiros são assaltados por dia no Rio de Janeiro.
Ninguém está seguro.

(Fonte: Jornal Povo do Rio)

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

CORONEL PM QUE COMANDOU UPPs DENUNCIA ERROS DO PROJETO



O Coronel PM Robson Rodrigues revelou as falhas do projeto durante uma entrevista ao jornal O Globo.
É uma importante avaliação considerando que além de comandar todas as UPPs, ele exerceu função no Estado Maior Geral da Polícia Militar, isso antes de ser preterido e transferido para a Diretoria Geral de Pessoal, sem função.

"JORNAL O GLOBO
‘A secretaria ficou refém do discurso político de ter 40 UPPs’, diz ex-comandante 
Coronel Robson Rodrigues, ex-chefe do Estado-Maior Administrativo da PM, conta ao GLOBO como tentou reformular estrutura da corporação para superar mazelas internas
ALEXANDRE RODRIGUES
26/08/2014 6:00 / ATUALIZADO 26/08/2014 17:19 
(...) 
A ORIGEM DA UPP
“A ideia por trás da UPP não nasceu em 2009. Sempre existiu na Polícia Militar do Rio. Foi praticada em outras experiências, como o Centro Integrado de Policiamento Comunitário (Cipoc) da Cidade de Deus, na década de 1980, e o Grupamento de Policiamento em Áreas Especiais (GPAE) do Cantagalo, na de 1990. Mas a UPP foi a que contou com maior vontade política. O próprio secretário (José Mariano Beltrame) é um homem de muito boa vontade. Mas sempre digo: só de boa vontade não se mantém uma política pública. É preciso mais (Leia mais)".

A SALVAGUARDA DOS DIREITOS E DAS PRERROGATIVAS DOS SERVIDORES PÚBLICOS



Nós temos trabalhado com afinco na ideia de criar canais para que os servidores públicos possam apresentar ideias, elogiar e criticar fatos relacionados com os serviços públicos ao governo estadual, órgãos diretamente ligado à vice-governadoria.
A nossa preocupação é garantir os direitos e as prerrogativas dos servidores públicos depois do martírio que vivenciaram no governo Cabral-Pezão, que chegou a violentar a legislação para encarcerar Bombeiros e Policiais Militares em Bangu 1, ato ilegal, característico dos governos ditatoriais.
O importante é que os canais seja direto, permitindo que com segurança os servidores possam inclusive apresentar reclamações contra seus superiores hierárquicos, considerando que a apuração desses fatos no âmbito da instituição nem sempre chega aos resultados mais corretos e queremos garantir a transparência e a imparcialidade.
Para complementar essa ideia temos estudado também em um novo modelo de órgão correcional externo que não sirva apenas para apurar denúncias contra os servidores, mas que investigue também as denúncias dos próprios servidores.
A verdade é que já existem órgãos em demasia para que se apresentem reclamações contra os servidores, mas inexistem órgãos que recebam as reclamações dos servidores.
Em apertada síntese, estamos pensando em um órgão que ouça os servidores ("Fale Servidor", por exemplo) e uma corregedoria externa e multidisciplinar que também proteja os direitos e as prerrogativas dos servidores públicos, tendo a participação de membros convidados da Defensoria Pública, organismos de defesa dos direitos humanos, Ministério Público, associação de Oficiais e de Praças, entre outros.
O trabalho em conjunto desses dois órgãos seria o primeiro passo para a garantia da cidadania plena dos servidores, algo que perseguiremos até alcançarmos, isso complementado com a promoção das alterações nas legislações arcaicas que não estão em conformidade com a constituição cidadã de 1988.


A VEZ DO "MOCINHO": PM REAGE E MATA ASSALTANTES

Os Policiais Militares tem sido alvo de atos de covardia dos criminosos do Rio de Janeiro, sendo alvo de emboscadas, quer seja nas UPPs, quer seja nas ruas do Rio de Janeiro quando são reconhecidos.
Ontem, foi a vez dos "mocinhos".
Assaltantes tentaram roubar os passageiros de um ônibus e um PM inativo que estava no coletivo reagiu, o que ocasionou a morte de dois assaltantes e ferimentos em um terceiro.
Ninguém quer festejar a morte dos criminosos, mas temos que comemorar que dessa vez o "mocinho" não foi covardemente assassinado.

(Fonte: Jornal Extra)

TRE IGNORA BELTRAME E PEDE APOIO DA FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA

O TRE/RJ simplesmente ignorou a opinião do secretário de segurança pública do governo Pezão, o delegado de Polícia Federal Beltrame e solicitou o apoio da Força Nacional para garantir a realização das elições no Rio de Janeiro.

(Fonte: O Globo)

PEZÃO E FILHO DE SÉRGIO CABRAL PODERÃO SER MULTADOS

(Fonte: Jornal Destak)

ATENÇÃO! CANDIDATOS PARA O CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR

Atenção!
As provas estão marcadas para o dia 31 de agosto de 2014, domingo.

(Fonte: Folha Dirigida)

VOCÊ LEMBRA DA DELTA E DAS RELAÇÕES COM O GOVERNO CABRAL?

Pois é...
Delta e servidores foram multados.

(Fonte: Jornal Extra)

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

TIROTEIO NA ROCINHA ATRAPALHA CAMPANHA DE PEZÃO

Pezão acabou sendo vítima de sua fantasiosa "pacificação".

(Fnte: Expresso-RJ)

TRE CRITICA PEZÃO POR NÃO TER PEDIDO TROPAS FEDERAIS PARA O RIO

Os tiroteios na Rocinha que atrapalharam ontem a campanha do próprpio Pezão sinalizam que o TRE está certo.


(Fonte: O Globo)

REUNIÃO COM GUARDAS MUNICIPAIS DE 35 MUNICÍPIOS



Hoje estive reunido com representantes de Guardas Municipais de 35 municípios diferentes em Araruama, conhecendo os problemas enfrentados pelas instituições e por seus integrantes.
Deixo claro que fiquei muito feliz com o apoio que recebemos para a chapa Garotinho-Marcio Garcia.

SUPERVIA TEM RECORDE DE MULTAS E QUEIXAS ENTRE OS TRANSPORTES DE MASSA


Em pesquisa de satisfação, usuários dão nota 5,8 a trens

As notificações refletem nos trilhos as reclamações dos passageiros, que, no mês passado, deram nota 5,8 para o serviço oferecido pela SuperVia, como revela a penúltima reportagem da série do DIA sobre os trens. Além de ser campeão em quantidade de multas na ouvidoria da Agetransp, o sistema ferroviário lidera no número de queixas dos usuários.



De janeiro a julho deste ano, 506 reclamações foram registradas, a maioria sobre a falta de acessibilidade nas estações, como a ausência de escadas rolantes e elevadores. Nos boletins de ocorrência instaurados pela agência até agora, que tratam de falhas mecânicas, os trens superam a marca dos outros transportes.

Até o dia 6 de agosto, a SuperVia fora notificada 45 vezes. As barcas receberam 11 advertências e o metrô, nove. “O trem é alvo de mais ocorrências pela extensão do transporte e por ter idade mais avançada. A linha férrea também é muito exposta, e os equipamentos ainda são antigos e suscetíveis a avarias”, explica José Luiz Teixeira, gerente da Câmara Técnica de Transportes da Agetransp. 

Cada boletim de ocorrência é analisado por uma comissão de conselheiros da agência reguladora. Nas notificações contra os trens, os problemas mais recorrentes são defeitos na parte elétrica e na rede aérea. Já as falhas na sinalização e na via permanente aparecem com menos frequência. “Julgamos se, em cada ocorrência, a SuperVia poderia ter previsto o problema. A multa é calculada em cima da responsabilidade da concessionária em relação a cada avaria”, detalha José Luiz. 

No primeiro semestre deste ano, a concessionária já alcançou a mesma quantidade de falhas registradas durante todo o ano passado. De janeiro a julho de 2014, 600 ocorrências foram detectadas pela SuperVia. Uma delas ocorreu no início do mês passado, quando uma composição que seguia para Santa Cruz descarrilou 200 metros após sair da Central do Brasil. “Eu e mais de 500 pessoas tivemos que andar nos trilhos. Enquanto andávamos, os trens continuavam a circular. Foi uma das piores sensações de insegurança que já senti na minha vida”, relembra o administrador Leonardo Campos, de 58 anos, que viajava no trem avariado. 

Continue lendo em:  Jornal O DIA



GAROTINHO: NO MEU GOVERNO, BANDIDO VAI SER PRESO



"Garotinho: “No meu governo, bandido vai ser preso” 
Candidato do PR criticou governo de Cabral e Pezão por avisar com antecedência sobre operações policiais, permitindo que os criminosos fujam para outras regiões do estado. 
Foto: Inácio Teixeira 
O candidato ao governo do Rio pela coligação Força do Povo (PR-Pros-PT do B), Anthony Garotinho, reafirmou nesta terça-feira (26), durante caminhada em Manilha, no município de Itaboraí, que o governo dele irá investir pesado contra o tráfico de drogas, prendendo os bandidos e acabando com a migração de criminosos do Rio para outras regiões do estado. Garotinho acusou o ex-governador Sérgio Cabral e o atual Luiz Fernando Pezão de darem aviso-prévio a bandido. “Eles avisam que vão ocupar, não prendem e o bandido migra para outra região”, alertou. 
Em seu discurso, Garotinho lembrou que durante o governo dele (1999-2002) foram presos os maiores chefes de quadrilhas no estado, graças ao trabalho de inteligência da Polícia do Rio. Entre eles, o candidato citou Fernandinho Beira-Mar, Marcinho VP e Mythor. Durante a caminhada, o ex-governador conversou com moradores e comerciantes e ouviu a mesma reclamação sobre o aumento da criminalidade na região. “O povo não aguenta mais tanta violência. Os moradores de Itaboraí, Niterói, São Gonçalo, Baixada e ainda das zonas oeste e norte do Rio estão apavorados. Isso tem que acabar. Lugar de bandido é na cadeia”. 
Segundo o candidato do PR, o mesmo governo do PMDB que exportou os bandidos para Itaboraí também fechou o hospital regional, que foi construído e inaugurado por ele em 2001. “Na minha época, esse hospital salvava vidas e era referência na região. Mas Cabral, que não se importa com o povo, decidiu fechá-lo”, disse ele para acrescentar: “Dizer que Cabral não fez nada por Itaboraí é uma injustiça. Ele fez sim, mandou os bandidos pra cá”, ironizou. 
Questionado sobre suas propostas para resolver o problema da alta criminalidade nessas áreas, Garotinho afirmou que é preciso “investigar, prender e depois ocupar as áreas”. E aproveitou para fazer um apelo ao secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame: “Prenda os bandidos, Beltrame. O perfil da Polícia não é dar aviso-prévio a bandido. Tem que prender, assim como fizemos com os maiores traficantes do Rio. É isso que o povo quer”. 
O candidato confirmou ainda que cancelou a agenda prevista para a manhã desta terça-feira no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, por questões de segurança. Ele conversou com as lideranças comunitárias que disseram não haver “clima propício” para campanha eleitoral, uma vez que estavam ocorrendo tiroteios entre a Polícia e os traficantes.
Garotinho estava acompanhado da deputada federal Lilian Sá (Pros), candidata ao Senado; do deputado estadual Altineu Côrtes (PR), candidato à Câmara Federal; e de Nivaldo Mulin (PR), candidato à Assembleia Legislativa. 
E nesta quarta-feira (27) está confirmada a agenda com a presidente Dilma Rousseff no restaurante popular Getúlio Vargas, em Bangu, Zona Oeste do Rio. Essa unidade foi inaugurada por Garotinho, quando governador, em 2001".

terça-feira, 26 de agosto de 2014

IBOPE CONFIRMA LIDERANÇA DE GAROTINHO E MARCIO GARCIA


MILÍCIAS AUMENTARAM NO GOVERNO CABRAL-PEZÃO

As milícias ampliaram os seus domínios no Rio de Janeiro na gestão Cabral-Pezão-Beltrame.
Hoje os milicianos dominam a maior parte das comunidades carentes, em seguida aparecem os traficantes de drogas e por último o governo com suas UPPs.


(Fonte: Jornal Destak)

GAROTINHO: VAMOS ASSUMIR O HOSPITAL DA POSSE

Vamos assumir o Hospital da Posse.
A saúde pública precisa funcionar no estado do Rio de Janeiro.

(Fonte: A Tribuna) 

UPPs: NÓS REPRESENTAMOS A VONTADE DO POVO

Nós vamos modernizar o projeto das UPPs.
Pesquisa Datafolha apontou que 70% dos cariocas querem mudanças nas UPPs.
Novamente, nós representamos a voz do povo.

(Fonte: Jornal Destak)

GAROTINHO-MARCIO GARCIA: VAMOS VENCER!


GOVERNO PEZÃO: A CONFISSÃO DA INCOMPETÊNCIA NA SEGURANÇA PÚBLICA



O governo Pezão acabou de assumir o completo fracasso na gestão da segurança pública do estado do Rio de Janeiro.
É uma confissão por escrito.
Um governo inteiramente perdido, uma falta de rumo bem representada pela foto de Beltrame e Cabral que circula pela internet.
"JORNAL O GLOBO
ELEIÇÕES 2014
Relatório mostra que traficantes e milicianos intimidam candidatos no Rio
Documento entregue hoje à Justiça Eleitoral pela Secretaria de Segurança aponta 41 áreas sob influência desses grupos, 10 estão em zona de UPP (Leia mais)".

RIO: ATÉ QUANDO PACIENTES MORRERÃO POR FALTA DE ATENDIMENTO?



Por que o governo do PMDB no Rio de Janeiro não valoriza a vida humana?
Após quase oito anos de governo a população continua agonizando e morrendo na porta dos hospitais públicos.
Vamos mudar isso.
"SITE G1
25/08/2014 12h59 - Atualizado em 25/08/2014 15h01
Paciente morre após ter atendimento recusado no Souza Aguiar, Rio
Profissionais foram afastados, informou a Secretaria Municipal de saúde.
Sérgio Tavares, de 59 anos, foi levado para o hospital com dores no peito.
O paciente Sérgio Tavares, de 59 anos, foi levado com dores no peito para emergência do Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, no domingo (24). O filho tentou entrar no hospital para pegar uma cadeira de rodas para o pai, mas um funcionário, sem fazer nenhum exame clinico, mandou que eles fossem para a Coordenação de Emergência Regional (CER), que funciona ao lado da unidade. A informação foi publicada nesta segunda-feira (25) pelo Jornal Extra.
"A menina pediu para esse funcionário: Vai lá ver o caso do paciente. Quando ele chegou lá ele perguntou o nome e direcionou, foi exatamente isso. Ele não examinou o meu pai. Ele só no olhar viu que o meu estava se sentindo mal e direcionou para o CER", contou o filho de Sérgio Tavares, Leandro Batista.
Segundo a família do paciente informou ao RJTV, ele chegou a outra unidade em pior estado e foi diretamente encaminhado para a sala vermelha. Foram feitas tentativas de reanimação, mas ele não resistiu ao enfarte (Leia mais e assista o vídeo)".

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

NO DIA DO SOLDADO, A DOR E AS LÁGRIMAS SÃO AZUIS

Hoje comemoramos o Dia do Soldado.
Os nossos parabéns aos militares federais (Forças Armadas) e estaduais (Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar) de todo o Brasil.
No Rio de Janeiro, não temos o que comemorar, pois os Policiais Militares continuam sendo massacrados por um governo que não respeita a vida dos heróis sociais.
No Dia do Soldado, a dor e as lágrimas são azuis.

(Fonte: Jornal Extra)

(Fonte: Jornal Meia Hora)


UPPs: O POVO CONCORDA COM GAROTINHO-MARCIO GARCIA

O candidato ao governo do Rio de Janeiro, o deputado federal Garotinho, tem repetido que não acabará com as UPPs, mas que irá organizá-las.
Eu tenho repetido essse discurso em todos os lugares.
Hoje o jornal Folha de São Paulo publica uma pesquisa que comprova que o povo concorda conosco.
A pesquisa mostra que 70% dos entrevistados querem mudanças nas UPPs.
Nós promoveremos essas mudanças.
A população merece um serviço de boa qualidade e os Policiais Militares merecem ter as adequadas condições de trabalho.

(Fonte: Folha de São Paulo)



GOVERNO PEZÃO: A SAÚDE PÚBLICA QUE "MATA"

O caos na saúde pública no Rio dc Janeiro fez mais uma vítima fatal.
Eu não consigo entender tanto descaso com a vida humana.
Eu sou Bombeiro Militar, treinado para arriscar a minha própria vida para salvar vidas, não consigo aceitar que vidas que poderiam ser salvas, sejam perdidas por puro descaso.
Nós teremos muito trabalho para restaurar a saúde pública no Rio de Janeiro, mas com o apoio dos servidores públicos e da população, n´so venceremos esse desafio.

(Fonte: Jornal Extra)

domingo, 24 de agosto de 2014

AS UPPs, O ESTADO POLICIAL E A EVASÃO ESCOLAR

Nós temos insistido que para desenvolver socialmente as comunidades carentes não basta colocar só a polícia, isso acaba não produzindo os efeito sociais desejados e ainda se corre o risco de implantar um "estado policial", onde a polícia dirige a vida na comunidade.
Investir na educação pública, por exemplo, é imprescindível para a construção de um novo futuro para os jovens e para a comunidade como um todo.
A reportagem do jornal Meia Hora comprova como a educação pública está abandonada em comunidades com UPPs.

(Fonte: Jornal Meia Hora)

GESTÃO BELTRAME: O TRÁGICO RESULTADO DA MUNICIPALIZAÇÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA

O governo Cabral-Pezão cometeu um gravíssimo erro na área da segurança pública ao municipalizar a segurança pública, investindo em ações apenas na Capital, abandonando os outros municípios.
Tendo Beltrame no comando, o governo resolveu implantar uma UPP após a outra, isso para alcançar seus objetivos eleitorais  e provocou a transferência de criminosos para o restante do estado do Rio de Janeiro, tendo em vista que praticamente não efetuou prisões no processo de implantação das UPPs.
A Baixada Fluminense foi uma das regiões que mais sofreu com a migração dos traficantes.
Eis o resultado:

(Fonte: Jornal Extra)



EDUARDO PAES "ENGARRAFOU" O RIO DE JANEIRO



O prefeito Eduardo Paes (PMDB), aliado do governador Pezão (PMDB), transformou o trânsito no Rio de Janeiro em um autêntico inferno.
O Rio de Janeiro é uma cidade paralisada em termos de mobilidade urbana.
"JORNAL DO BRASIL
23/08 às 06h15
Trânsito do Rio transforma a vida de motoristas e passageiros num inferno
Caos na mobilidade urbana é um descaso com o trabalhador 
Percorrer os mais simples e curtos trajetos na cidade do Rio de Janeiro vem se transformando, nos últimos meses, num verdadeiro martírio para motoristas e passageiros. O inferno diário é provocado pelas inúmeras intervenções que o prefeito Eduardo Paes está implementando em diversas regiões, como o Centro e a Zona Oeste, mudando o tráfego de veículos, fechando vias e implodindo viadutos. As consequências, sobretudo para o trabalhador, são horas de suas vidas gastas no congestionamento, em ônibus lotados e condições subumanas. Paes põe fogo na cidade, transformando o dia a dia num caos tão grande quanto o desrespeito com o cidadão. 
Chegar ao Centro do Rio tem representado um desafio para a auxiliar de serviços gerais Waldete Pereira da Silva Albuquerque, de 37 anos, que nos últimos meses está levando mais de duas horas no trajeto entre a sua casa, no subúrbio, até o Centro, onde ela trabalha. Segundo ela, o tempo estipulado para não pagar a segunda passagem com o Bilhete Único tem sido insuficiente. "Na empresa que eu trabalho, a presença é marcada no relógio de ponto, então tenho me prejudicado com os engarrafamentos. Já fui chamada a atenção pela minha chefia", conta ela (Leia mais)"
Foto: internet