quarta-feira, 16 de julho de 2014

MARCIO GARCIA: VAMOS CONSTRUIR UMA POLÍTICA DE BOA QUALIDADE



Basta de escândalos, vamos nos empenhar na construção de uma política de boa qualidade e voltada para a população.
A população não aguenta mais tantas notícias sobre má gestão do dinherio público.

"O GLOBO
1) Ex-diretor da Petrobras é denunciado por violar processo de licitação em favor da Odebrecht 
Se condenados, Jorge Luiz Zelada e outros seis funcionários podem pegar até quatro anos 
POR VERÔNICA RANER
16/07/2014 18:12 / ATUALIZADO 16/07/2014 20:28
RIO — O Ministério Público do Rio de Janeiro ofereceu denúncia à Justiça nesta quarta-feira contra o ex-diretor internacional da Petrobras Jorge Luiz Zelada, por alterar processo de licitação da empresa com relação a um projeto na área de SMS – segurança, meio-ambiente e saúde -, com objetivos claros de favorecer a Construtora Norberto Odebrecht. A denúncia, à qual O GLOBO teve acesso, se baseia em auditoria interna da própria estatal, instaurada no ano passado, para apurar as supostas irregularidades. 
Além de Zelada, que renunciou em 2012 após suceder Nestor Cerveró na diretoria internacional, também foram denunciados outros seis funcionários da companhia. Além deles, um ex-funcionário da empresa e um diretor Odebrecht completam a lista de acusados (Leia mais)". 

2) Até instalações elétricas de Jogos Olímpicos de 2016 estão atrasadas, segundo TCU 
Tribunal diz que Autoridade Pública Olímpica demorou a agir 
POR EDUARDO BARRETTO
16/07/2014 20:55 / ATUALIZADO 16/07/2014 21:45 
BRASÍLIA — Um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) que auditou obras de suprimento de energia para as Olimpíadas de 2016, no Rio, apontou atrasos no Parque Olímpico da Barra e falta de licitação para esses serviços no Complexo Esportivo de Deodoro. O relatório, do ministro Raimundo Carreiro, passou ontem pelo plenário do TCU, que pediu explicações, com um prazo de 15 dias, à Autoridade Pública Olímpica (APO) — consórcio público formado pelo governo federal, pelo estado e pela prefeitura do Rio — e ao Ministério de Minas e Energia (MME). 
Se não forem adotadas medidas imediatas para a contratação das obras do Complexo Esportivo de Deodoro, alerta o documento, já se desenham “potenciais atrasos, que, aliados aos atrasos já verificados no Parque Olímpico da Barra, podem comprometer os prazos de entrega dos empreendimentos para a realização de eventos-teste pelo Comitê Olímpico Internacional (COI)” (Leia mais)". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário