quinta-feira, 3 de julho de 2014

CLUBE MUNICIPAL FICOU LOTADO NO LANÇAMENTO DA CANDIDATURA À VICE- GOVERNADOR DO MAJOR BM MARCIO GARCIA



Major bombeiro preso por Cabral por defender categoria será o vice de Garotinho
Ex-governador justificou a escolha, afirmando que além do simbolismo, o convite representa o compromisso do PR em defesa do funcionalismo. Garotinho anunciou que pretende criar uma super Secretaria de Estado de Defesa Civil, que servirá como modelo para todo o país. Evento realizado no Clube Municipal, na Tijuca, reuniu cerca de 1 mil pessoas. 




A Executiva Regional do Partido da República anunciou nesta quinta-feira (03) o nome do major bombeiro militar Marcio Garcia como vice do deputado e candidato ao governo do estado, Anthony Garotinho. O parlamentar, que é presidente regional do PR, justificou a escolha, afirmando que a indicação de Garcia tem “um forte simbolismo”, uma vez que o militar é servidor público há 17 anos. Garotinho aproveitou a ocasião para fazer uma revelação: em 2011, quando os bombeiros tiveram a prisão decretada pela Justiça por terem liderado o movimento SOS Bombeiros, acolheu em sua casa por três dias Garcia e outros líderes do movimento.



O ex-governador e deputado pelo PR afirmou que até o momento não recebeu nenhum comunicado oficial do PROS quanto à suposta desistência do deputado federal da legenda, Hugo Leal (RJ), de concorrer ao Senado pela aliança encabeçada pelo PR. Garotinho disse que por ora Leal continua sendo o dono da vaga ao Senado pela aliança integrada pelo PR, PROS e PT do B.




O anúncio do nome de Marcio Garcia para o cargo de vice de Garotinho foi feito no Clube Municipal, na Tijuca, diante de uma plateia de cerca de 1 mil pessoas, entre bombeiros, correligionários, representantes das Polícias Civil e Militar e ainda da Guarda Municipal e do Degase. Garcia é vereador pelo PR e começou sua militância partidária a partir de 2011, quando o movimento dos bombeiros saiu às ruas, ganhando o apoio irrestrito da população.




Garotinho reafirmou suas críticas ao governo de Sérgio Cabral, ao qual classificou como uma administração autoritária, “que tem de ser jogada na lata do lixo da história do Rio de Janeiro”. O ex-governador anunciou que tão logo assuma o governo, em janeiro, irá recriar a Secretaria de Estado de Defesa Civil, desvinculando-a uma vez por todas da Secretaria de Saúde.




O parlamentar fez duras críticas à fusão das duas pastas promovida por Cabral no início do seu governo, em 2007. Segundo a avaliação de Garotinho, o ato administrativo assinado pelo então governador foi um absurdo. “Me comprometo aqui, que farei da Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro um modelo para o país”, afirmou Garotinho, sendo ovacionado pela plateia, composta em sua maioria por praças e oficiais do Corpo de Bombeiros, acompanhados dos seus respectivos familiares.





Marcio Garcia reconheceu que o convite formulado pelo Presidente Regional do PR para ocupar o cargo de vice-governador lhe pegou de surpresa. Ele garantiu, no entanto, que após ser empossado no cargo não medirá esforços para trabalhar em defesa dos interesses do funcionalismo público em geral. “Serei o servidor público número 1 em defesa do funcionalismo”, prometeu Marcio Garcia, de 37 anos, 17 dos quais dedicados à corporação militar.




Garcia foi eleito vereador pelo PR em 2012, e foi um dos mais de 400 bombeiros e PMs presos em 2011 em Bangu I, por ordem do então governador Sérgio Cabral. Ele foi um dos líderes do movimento SOS Bombeiros. O grupo saiu às ruas naquele ano para protestar contra os baixos salários e acabou conquistando visibilidade e o apoio irrestrito da população fluminense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário