RIO - SAÚDE PÚBLICA - O CALVÁRIO DE UMA IDOSA



A saúde pública no Rio de Janeiro é um caos completo que só será resolvido com a responsabilização penal, administrativa e civil dos integrantes do governo gestores da área, como está começando a ocorrer na área da segurança pública.
"JORNAL EXTRA
26/06/2014 06:20:27
 Sem ambulância e sem poder levantar da cama, idosa não consegue sair de casa para retirar pontos de cirurgia no hospital
Foi um tombo no banheiro de casa que levou Maria Avelino da Silva, de 64 anos, para a mesa de cirurgia no último dia 15.
Foi um tombo no banheiro de casa que levou Maria Avelino da Silva, de 64 anos, para a mesa de cirurgia no último dia 15. A operação, realizada no Hospital Estadual São Francisco de Assis, na Tijuca, corrigiu a fratura no fêmur da idosa e, no dia seguinte, ela recebeu alta. Uma ambulância da unidade levou a paciente em casa, no Morro do Chapadão, na Pavuna. Sem poder sentar e muito menos andar, Maria teria que voltar ao hospital nesta quinta-feira para retirar os pontos e passar por revisão médica. A consulta está marcada para as 8h. Mas, há uma semana, as filhas da pacientes tentam em vão conseguir uma ambulância para o transporte.
- No São Francisco de Assis, nos disseram que a parte deles já havia sido feita e que, agora, era com a família. Nos recomendaram procurar uma Clínica da Família - conta Cristiane Avelino da Silva, de 38 anos, filha de Maria.
Na Clínica da Família Manoel Fernandes de Araújo, no Village, na Pavuna, Cristiane afirma ter ouvido da funcionária que não seria possível enviar a ambulância da unidade para fazer o transporte de sua mãe porque ali só havia um veículo para atender a todos. - Ela então me mandou ir ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Lá, a assistente social me mandou procurar a Prefeitura do Rio. Fui até o prédio da prefeitura. Lá disseram que não podiam resolver nada, me deram o telefone da Secretaria Especial de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida e o endereço do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça. Na última terça-feira, estive o Plantão Judiciário e o juiz me recomendou voltar ao Hospital São Francisco de Assis. Ele disse que a responsabilidade era do hospital que fez a cirurgia. Não sei mais o que fazer - relata Cristiane.- Minha mãe vai perder a consulta.
Questionada sobre se existe um serviço de transporte em ambulâncias para pacientes em tratamento ambulatorial e que órgão seria responsável pelo transporte de Maria Avelino, a assessoria de imprensa da Secretaria estadual de Saúde respondeu apenas que "a direção do Hospital São Francisco de Assis informa que não faz parte de suas atribuições o transporte de pacientes para consultas ambulatoriais".
Já a assessoria da Secretaria municipal de Saúde informou, por telefone, que a responsabilidade pelo transporte de pacientes em ambulâncias para tratamento ambulatorial depende da complexidade do estado de saúde do doente e do lugar em que ele mora. Em casos de urgência e emergência, a recomendação é procurar UPAs ou o Samu. Nos demais casos, deve-se procurar as Clínicas da Família ou os Centros Municipais de Saúde".

Comentários