RESULTADO DE UMA GUARDA MUNICIPAL DESARMADA

Não é de hoje que a Guarda Municipal está lutando pelo seu armamento.
No texto citado, informei que retiraram todas e quaisquer armas com fito à proteção individual e visando a garantia dos direitos constitucionais dos munícipes.
Diante disso, luto até hoje para que consiga recolher 17 assinaturas para ter o direito de dar entrada em Projeto de Emenda a Lei Orgância, cujo teor é alterar o inciso VI do art. 30. Para que o P.E.L.O. possa ir às Comissões e depois à votação, preciso contar com 17 assinaturas denominadas “apoiamento”. Até a data de hoje consegui apenas o apoio de 9 vereadores, a saber: César Maia, Eduardo Moura, Cristiane Brasil, Jefferson Moura, Paulo Messina, Carlos Bolsonaro, Eliomar Coelho, Vera Lins e Eliseu Kessler. Desta forma, convoco os Guardas Municipais para que falem com seus vereadores, pedindo a eles que apoiem o P.E.L.O., assinando o requerimento.
Não podemos esperar.
Em esperando, o Guarda Municipal ELSON, lotado na 7ª IGM, foi agora há pouco (26/06/2014) ESFAQUEADO NAS COSTAS por uma vendedora ambulante no centro comercial do bairro da Taquara, Jacarepaguá, com PERFURAÇÃO DE PULMÃO. O GM está em estado grave no Hospital Municipal Lourenço Jorge, no bairro da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.


Vamos torcer pela pronta recuperação do amigo.


Quantos mais GM atacados serão precisos até o Excecutivo e o Legislativo entenderem que desarmar a Guarda é deixá-los em situação de total risco?

Comentários