domingo, 1 de junho de 2014

O CARIOCA MOSTRA QUE ENTENDEU QUE FOI LESADO COM A COPA DO MUNDO



A carência e a baixa qualidade dos serviços públicos oferecidos aliadas à conscientização de que as obras superfaturadas de construção e de reforma dos estádios de futebol parecem ter feito o cidadão do Rio de Janeiro entender que foi enganado pelos governantes e pelos seus representantes como os ex-jogadores Pelé e Ronaldo, autores de frases divorciadas do interesse público.
A conscientização produziu um fenômeno inesperado, o povo não enfeitou as ruas e as janelas.
É impressionante como em alguns bairros praticamente não existe decoração.
Isso não foi planejado, a reação foi natural.
A TV Globo, por exemplo,  tem feito um esforço para tentar melhorar a imagem promovendo reportagens em ruas onde alguns moradores ainda se mobilizaram para produzir alguma decoração.
Basta buscar na memória como estavam as ruas do Rio de Janeiro em Copas anteriores faltando poucos dias para começar o evento para constatar a falta de decoração..
A situação é tão clara que até o jornal O Globo foi obrigado, pressionado pela verdade, a noticiar o desinteresse em enfeitar as ruas.
"O GLOBO
Apesar da decoração tímida das ruas, maior parte dos cariocas é a favor do Mundial 
 Pesquisa feita no Rio em maio revela que 45,4% dos entrevistados apoiam a Copa
FÁBIO VASCONCELLOS
01/06/2014 6:00
RIO - É tarefa que exige certa paciência. Mas numa rua aqui, em outra acolá, começa a surgir a tradicional decoração de Copa do Mundo pela cidade. Com o ritmo mais lento do verde e amarelo, quando comparado com os outros mundiais, parecia que o carioca tinha adotado o refrão do “tô nem aí” para o evento que começa em 11 dias. Mas só parecia. Uma pesquisa realizada no Rio em maio revela que a maior parte é favorável à realização do Mundial. Dos entrevistados, 45,4% apoiam, enquanto 39,2% são contra e 15,4%, indiferentes (Leiam mais)".
A pesquisa é clara, embora o jornal trate de forma diferente os resultados, a maioria não apoia a Copa do Mundo no Brasil.
Os que apoiam são 45,4%.
Os que são indiferentes ou contra totalização 54,6%, a maioria.
Eu torcerei pela seleção brasileira, a maioria torcerá, mas os cariocas tem plena consciência de que foram lesados pelos governantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário