CATEGORIAS DE SERVIDORES ESTADUAIS SE MOBILIZAM PARA DEFENDER ALTERAÇÕES NOS PROJETOS DE "AUMENTO" DO GOVERNOR


Reajustes salariais: pacote do governo ganha emendas na Alerj

Deputados discutem projetos de reajuste para servidores Foto: Divulgação / Yago Barbosa / Al / Divulgação / Yago Barbosa / Alerj

Andréa Machado

Os deputados estaduais tiveram trabalho ontem. Durante todo o dia, participaram de dez sessões extraordinárias para apreciar 20 projetos de lei que tratam, principalmente, de reajustes salariais para os servidores. Outras propostas — que atendem o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a defesa agropecuária e os auditores fiscais — ainda serão enviadas pelo governo para a Assembleia Legislativa (Alerj), provavelmente na segunda-feira.

Conforme explicou o presidente da Casa, deputado Paulo Meo (PMDB), antes de abrir os trabalhos de ontem, as matérias foram apenas apreciadas para que os demais parlamentares pudessem apresentar emendas. Na segunda-feira, eles voltarão a se reunir, em nova sessão extraordinária, para analisar mais projetos. Os textos emendados deverão ser votados a partir de terça-feira. Os deputados estão numa corrida contra o tempo: o objetivo é votar todas as propostas (serão cerca de 34) até a próxima sexta, para que o governador Luiz Fernando Pezão possa sancioná-las.

Segundo o líder governista na Casa, deputado André Corrêa (PSD), duas decisões já estão praticamente tomadas pelo presidente Paulo Melo, com o apoio do governo: uma delas é aumentar o índice de reajuste para os professores que, no projeto é de 7%. A outra beneficiaria os policiais civis (detalhes na matéria abaixo).

Fonte: http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/reajustes-salariais-pacote-do-governo-ganha-emendas-na-alerj-12951896.html



Comentário: Ciente de que vou ter que responder outro IPM por manifestar minha opinião, gostaria de destacar o texto do final da notícia que eu coloquei de vermelho. Se não leu atentamente, pode voltar e ler.

Percebeu que o índice do aumento dos professores e policiais civis está sendo revisto? E você sabe o porquê?

Se você respondeu que é porque o Governador PEZÃO, discípulo de CABRAL, gosta muito de professores e policiais civis, desligue o computador e vá na casa de um amigo bombeiro que ele vai te dizer QUEM É PEZÃO E CABRAL.

Agora se você sacou que são as únicas duas categorias (professores e policiais civis) que estão nas ruas manifestando sua indignação com o irrisório "aumento" parcelado em 84 parcelas (7 x 12), você acertou em cheio, e nesse momento deve estar se perguntando porque nós, bombeiros, também não vamos pra lá.

Porque nós não vamos pra lá? 

Já conhecemos o caminho da ALERJ. 

Já sabemos como nos manifestar de forma pacífica. 

Somos respeitados por toda a sociedade.

Recebemos o segundo pior salário do Brasil num dos estados mais ricos do Brasil.

Provavelmente, a pergunta fica mais adequada da seguinte forma:


"Porque você não vai para a Alerj na terça?"

Se alguém desejar ir, e precisar de alguém para segurar a faixa, apitar e gritar, estarei á disposição.


SEM LUTA, NÃO HÁ VITÓRIA!