domingo, 4 de maio de 2014

VIOLÊNCIA NO RIO: EDUARDO PAES DISCORDA DE PEZÃO




A incapacidade do governo de controlar a violência que se espalhou pelo estado do Rio de Janeiro começa a gerar desencontros entre os governantes.
O prefeito Eduardo Paes afirmou que a Guarda Municipal não pode fazer o papel da Polícia Militar na Copa do Mundo de Futebol, contrariando ideia do governador Pezão do trabalho em parceria.
Além de colocar obstáculo, Paes alfinetou quando destacou que ampliou o efetivo da Guarda Municipal e que hoje a população vê Guardas Municipais, onde não vê Policiais Militares.
Segundo o jornal O Globo, Paes teria afirmado:
- "Eu já dobrei o número de Guardas nas ruas. Quando entrei, eram três mil, são sete mil. Se você andar pela Zona Sul e pelo Centro hoje, vai ver Guardas Municipais e nenhum Policial (Militar)".
Não interpreto a discordância com um sinal de crise entre Pezão e Eduardo Paes, eles são do PMDB e estão juntos há muito tempo, mas isso me fez lembrar do ditado popular no sentido de que "filho feio não tem pai".
A insegurança pública que a população vivencia hoje no Rio de Janeiro é o "filho feio".

Nenhum comentário:

Postar um comentário