terça-feira, 6 de maio de 2014

UMA CRIANÇA, A MAIS NOVA VÍTIMA DA "PACIFICAÇÃO"




O termo "pacificação" está cada vez mais desgastado no Rio de Janeiro.
Penso que o governo Cabral-Pezão deveria mudar a denominação da ocupação que realiza em algumas comunidades carentes, pois não faz sentido denominar como Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), um grupo de Policiais Militares que estão constantemente sujeitos ao risco de morte no transcorrer do serviço e que faz policiamento ostensivo em locais onde a paz é algo ainda muito distante da realidade.
A população e os Policiais Militares já estão criando uma nova denominação que representa muito bem a realidade vivenciada: Unidade de Propaganda Política.
Sem dúvida, como propaganda política as UPPs funcionaram muito bem em 2010.
Hoje a realidade é muito diferente.
A população formou uma nova consciência sobre as UPPs, isso após a população ser informada sobre os inúmeros problemas existentes nelas e os seus efeitos colaterais, como a transferência de criminosos.
Repito que policiar as comunidades carentes é um dever do Estado e um direito dos moradores, mas tudo deve ser revisto em termos de processo de implantação das UPPs, inclusive o gestor do governo estadual.
Ontem, uma criança de 8 anos foi baleada durante uma troca de tiros no Morro dos Macacos (Vila Isabel) entre traficantes e PMs da UPP.
A criança foi socorrida no hospital do Andaraí.
Rogo pela sua recuperação.
Fonte: Jornal do Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário