segunda-feira, 26 de maio de 2014

TRISTE É O PAÍS ONDE PROFESSORES TÊM QUE PROTESTAR CONTRA UMA COPA DO MUNDO



O Rio de Janeiro viveu nessa segunda-feira um episódio que demonstra com exatidão o descaso dos governantes do Brasil com a educação pública.
Quem poderia imaginar que no "país do futebol", um grupo de professores tivesse que cercar o ônibus que conduzia a seleção brasileira para chamar a atenção do mundo para a falência da nossa educação pública.
Os professores colaram adesivos onde está escrito "não vai ter Copa" por todo ônibus.
Isso ocorreu no "país do futebol".
Como os professores podem querer que não ocorra a Copa do Mundo de Futebol no "país do futebol"?
Simples, ninguém suporta mais ver o Brasil afundando no lamaçal da "cleptocracia", bem representado no custo da construção dos estádios para a Copa do Mundo.
Os professores querem pouco, querem que os governantes do "país do futebol", não esqueçam que o Brasil precisa ser primeiro o "país da educação". 
Futebol é apenas um jogo.
A seleção não é a pátria de chuteiras como querem nos manipular, a seleção é um grupo de jogadores que ganham salários inimagináveis para o povo brasileiro que nem tem o saneamento básico ao alcance de todos.
A maioria da seleção nem joga no Brasil, só retorna para jogar a Copa, deixando o país em seguida.
Deixando para nós um país sem educação, sem saúde, sem segurança e sem transportes públicos de boa qualidade.
Ontem, eu ouvi o choro e vi as lágrimas dos familiares dos policiais assassinados no Rio de Janeiro.
Hoje, eu gostaria de ter estado ao lado dos professores, protestando com eles por uma educação pública que permita ao jovem brasileiro sonhar com um padrão de vida digno, sem precisar calçar chuteiras.
Futebol é apenas um jogo.
A educação é a garantia da cidadania. 
Vamos torcer pela seleção, mas vamos votar com consciência para mudar o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário