RIO: VIOLÊNCIA CAUSA PREJUÍZO NO MERCADO IMBOBILIÁRIO



O estado do Rio de Janeiro atravessa um momento muito difícil na área da segurança pública em face do aumento da violência, como comprovam números divulgados pelo próprio governo Pezão.
A população está amedrontada e demonstra esse medo em cada reportagem exibida pela imprensa com entrevista de cidadãos, o que acaba amplificando ainda mais o grave problema.
A falta de segurança afeta todos os setores da vida social.
Um setor que tem amargado prejuízos é o comércio de rua, impedido de abrir as portas algumas vezes e sendo alvo de saques em outros momentos.
Hoje o jornal O Dia noticia que o mercado imobiliário também tem sido prejudicado.
A valorização que ocorreu em áreas vizinhas às comunidades onde foram implantadas algumas UPPs, por exemplo, as situadas na Zona Sul e na Tijuca, começam a experimentar o efeito inverso com os tiroteios que voltaram a ocorrer em comunidades "pacificadas".
Segundo Eduardo Pompéia, da Bolsa de Imóveis do Rio de Janeiro:
“Os imóveis no entorno de comunidades acompanharam a valorização do mercado. Mas, nas áreas com UPP, essa valorização foi ainda maior — os preços chegaram a ficar exorbitantes quando começou a pacificação. O aspecto da possível fragilidade das UPPs fez com que o mercado se movimentasse negativamente. Até mesmo comunidades estabilizadas, como o Dona Marta, em Botafogo, podem sentir uma espécie de efeito dominó se as pessoas começarem a duvidar da pacificação”. Pompéia.
A má gestão na área da segurança pública está gerando medo e prejuízo.
Até quando o governo Pezão vai insistir com quem não está dando certo?
Fonte: O Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas