domingo, 18 de maio de 2014

ESCÂNDALO NA SECRETARIA DE SEGURANÇA: BELTRAME PODE, OS POLICIAIS NÃO PODEM



O secretário de segurança pública sempre foi implacável com os desvios de conduta praticados pelos Policiais Militares e pelos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro.
Eu concordo que deve existir rigor no controle dos desvios de condutas dos funcionários públicos federais, estaduais e municipais, afinal são pagos pelo nosso dinheiro.
Extrai um trecho de uma das incontáveis reportagens sobre expulsão de Policiais Militares e Policiais Civis concedidas pelo Secretário de Segurança Beltrame:
"O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, comentou o aumento no número de exclusões na PM e disse que o combate à corrupção é um dos grandes desafios da secretaria. “Temos que deixar muito claro, não só verbalizando, que queremos combater isso. O nosso discurso tem que ter uma coerência com a prática. E esse é o nosso grande desafio: combater o desvio de conduta e mostrar que estamos fazendo”, declarou". 
Os grifos são meus.
Recentemente, Beltrame fez de tudo para expulsar da Polícia Militar os Oficiais e os Praças que participaram da luta por melhores salários em 2012, isso antes mesmo que fosse iniciado o julgamento deles pelos crimes pelos quais eram acusados.
Basta o leitor fazer uma pesquisa no google com o nome "Beltrame" e "Policiais Militares expulsos" para se ter uma ideia da postura do secretário quando Policiais Militares são acusados da prática de desvios de condutas.
Beltrame assumiu em 2007 e já expulsou mais de 1.200 Policiais Militares (faça as contas), isso sem falar nos Policiais Civis.
Uma quantidade considerável dos expulsos ainda não foi julgada pelo Poder Judiciário, sendo a expulsão feita pela via administrativa.
O mundo dá voltas.
Atualmente o acusado é ele. Acusado de rimes gravíssimos.
Após 5 (cinco) anos de investigações o Ministério Público denunciou Beltrame e outros pela prática de crimes gravíssimos: improbidade administrativa e superfaturamento de contratos. O MP quer a devolução para os cofres públicos de mais de R$ 130.000.000,00 (cento e trinta milhões de reais).
Devemos que conceder ao Secretário de Segurança e Delegado da Polícia Federal Beltrame o benefício da dúvida, o direito à presunção de inocência, algo que negam aos Policiais Militares, sistematicamente.
Apesar disso, não podemos beneficiar Beltrame, tratá-lo de modo diferente do modo que trata os Policiais Militares e os Policiais Civis. A legislação é igual para todos.
Beltrame tem que ser exonerado e deve ser submetido a um processo administrativo disciplinar na Polícia Federal, em face das acusações, exatamente com ele tem feito nesse período 2007-2014 com os Policias Militares e com os Policiais Civis.
Caso contrário, Beltrame será um cidadão acima das leis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário