quarta-feira, 21 de maio de 2014

DEPUTADO GERALDO PUDIM DENUNCIA SECRETÁRIO BELTRAME NA POLÍCIA FEDERAL

O deputados estadual Geraldo Pudim (PR) denunciou o Secretário de Segurança Pública, Delegado de Polícia Federal,  junto à Corregedoria da instituição.
O objetivo é que o Delegado Beltrame responda também disciplinarmente pelas graves acusações feitas pelo Ministério Público.
Devo esclarecer que esse é o procedimento normal no funcionalismo público.


Beltrame nesses mais de sete anos tem feito que Policiais Militares e Policiais Civis respondam disciplinarmente quando são acusados de crimes, isso além de afastá-los da função.
No caso de Beltrame ele responderá com base no preconizado na LEI Nº 4.878, de 3 de dezembro de 1965, que prevê inclusive a demissão.
Interessante destacar que um dos acusados pelo Ministério Público do superfaturamento dos contratos e de improbidade era na época subsecretária de Gestão Estratégica na Secretaria de Segurança, a senhora Susy das Graças de Almeida Avellar, ela foi assessora de Planejamento e Orçamento do Detran entre 2003 e 2006. 
O Jornal do Brasil publicou uma matéria sobre o fato:
"(...) Pudim entende que, com base na legislação, Beltrame deveria ser afastado do cargo que ocupa no governo e responsabilizado disciplinar e penalmente, como acontece com policiais federais envolvidos em irregularidades.
O documento apresentado por Pudim tem como argumento reportagens do Jornal do Brasil, que publicou no dia 15 de maio que o Ministério Público havia ajuizado uma ação civil pública contra Beltrame, além de pedir o bloqueio de seus bens e a suspensão dos direitos políticos por oito anos. Já o TCE apontou indícios de superfaturamento de preços em contratos assinados pela Secretaria de Segurança com duas empresas do grupo Júlio Simões, para a aquisição, gestão e manutenção de viaturas policiais, no período de 2007 a 2009.
Com relação a Susy, Pudim afirmou que “a subordinação reflete o comando”. Para o deputado, “quando Susy estava no Detran, não houve denúncias contra ela. Já quando passou para o governo, praticou desatinos. Isso, então, prova que a responsabilidade é exclusiva do comando.”
O Jornal do Brasil tentou entrar em contato com Susy Avellar para comentar as investigações. Contudo, a Secretaria de Segurança e o Detran informaram não possuir os contatos da ex-subsecretária e nem saber como localizá-la (Leia mais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário