sábado, 5 de abril de 2014

MORRO DO BUMBA: UMA TRAGÉDIA INTERMINÁVEL



No dia 7 de abril de 2010 ocorreu a tragédia no Morro do Bumba.
O tempo passou e os sobreviventes ainda sofrem.
As famílias que continuam no local convivem com o risco constante e as famílias que foram para os apartamentos enfrentam o risco do desabamento.
O sofrimento parece interminável, assim como, o descaso do governo.
"O GLOBO
Quatro anos após tragédia, perigo ainda ronda o Morro do Bumba Cerca de 30 famílias continuam em área de alto risco em Niterói
LUDMILLA DE LIMA 
Publicado: 5/04/14 - 6h00 Atualizado: 5/04/14 - 8h03 
Quatro anos depois da tragédia, Valquiria Silva e sua família ainda mora à beira do precipício, em uma das casas do Morro do Bumba 
RIO - Morar no terreno contaminado por um antigo lixão e povoado por traficantes banidos nas favelas cariocas já representa um risco elevado. Mas quem vive na comunidade do "chorume", no morro do Bumba, vai além. São cerca de 30 famílias que moram hoje onde, na noite de 7 de abril de 2010, a terra engoliu barracos e matou 48 pessoas. Sem opções de moradia, elas vivem em casas condenadas, penduradas na encosta, cercadas por homens armados. Quatro anos depois, a tragédia ainda não é coisa do passado nem para quem insiste em permanecer ali, nem para as vítimas que perderam tudo (Fonte)". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário