quinta-feira, 17 de abril de 2014

BA: GREVE DOS PMs CONTINUA E RUAS FICAM DESERTAS


A greve dos Policiais Militares da Bahia continua e o Tribunal de Justiça declarou a ilegalidade da greve.
Na Bahia as organizações classistas dos Policiais Militares e Bombeiros Militares participam do movimento: a Associação de Policiais e Bombeiros e de Seus Familiares (Aspra), a Associação de Praças da Polícia Militar da Bahia (APPM-BA), a Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia (AOPM-BA Força Invicta), a Associação dos Oficiais Auxiliares da Polícia Militar (AOAPM-BA), a Associação dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais da Polícia Militar da Bahia (ABSSO-BA) e a Associação dos Bombeiros Militares da Bahia – Associação Dois de Julho.
Os efeitos foram imediatos: ruas praticamente desertas, frota de ônibus recolhida, suspensão de aulas e, infelizmente, saques e atos de vandalismo.
A Força Nacional de Segurança foi solicitada pelo governador para substituir em parte os Policiais Militares.
Urge que as negociações avancem rapidamente e que a intransigência governamental dê lugar a flexibilidade que pode resolver o impasse.
Nenhum servidor público, civil ou militar, gosta de fazer greve, pois todos sabem da sua importância para a vida em sociedade, mas os governos também precisam aprender sobre essa importância e tratá-los com o devido respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário